Jovens Alunos da Oficina do Jornalismo visitam Câmara Municipal e entrevistam Vereadores
O objetivo do projeto "Oficina do Jornalismo" é o de oferecer conhecimento aos nossos jovens através do curso de jornalismo on line.
Desde janeiro deste ano, 10 alunos entre 15 e 18 anos, estão recebendo gratuitamente aulas de como é produzida uma matéria jornalística, desde a reunião de pauta, sua produção, edição e publicação.
Na primeira fase teórica do curso, os alunos aprenderam sobre: o jornalismo na era digital, do impresso à era digital, sobre a pirâmide invertida e também, o significado das siglas e nomenclaturas específicas do ambiente digital.
Na parte prática, os jovens estão aprendendo sobre o funcionamento dos três poderes, (legislativo, executivo e judiciário).
Durante uma semana os jovens pesquisaram o funcionamento do poder legislativo local e buscaram informações dos problemas enfrentados nos bairros em que residem, para que pudessem questionar o poder legislativo municipal sobre os fatos apurados.
Na sessão da câmara municipal acontecida na segunda-feira dia 19/02, os alunos de jornalismo participaram da reunião e ao final entrevistaram os vereadores da cidade. Cada aluno entrevistou um vereador que foi definido através de sorteio realizado pelo mediador das aulas.
Ao final das entrevistas, foi simulada uma coletiva de imprensa com o presidente do poder legislativo municipal, vereador Cid Sampaio.
Todos os vereadores atenderam os jovens cidadãos, exceto o vereador pastor Joais, que justificou ter um "compromisso muito importante" naquele momento (22h30min de uma segunda-feira).
 Após os jovens conversarem com os vereadores, os mesmos sintetizaram as conversas que foram gravadas com celular e em seguida cada aluno registrou uma "nota pessoal" esboçando o que aprenderam e o que acharam do trabalho dos legisladores municipais.
É importante salientar que as perguntas de cada aluno estão identificadas com a cor azul e, as resposta dadas pelos vereadores, na cor vermelho e foram elaboradas pelos mesmos, enquanto acontecia a reunião dos vereadores. Os alunos sintetizaram exatamente e, da mesma forma que cada vereador se expressou, inclusive com as gírias e os popularmente ditos embromation (Termo genérico para quem tenta falar inglês ou outras palavras sem saber a pronúncia correta).
Daremos início a sequência de entrevistas com o texto escrito pelo adolescente de 15 anos, Victor Malvestiti, que não recebeu a atenção merecida pelo vereador pastor Joais naquela ocasião.
Vereador Pastor Joais após dispensar entrevista com o aluno Victor Malvestiti, 15 anos (Oficina do Jornalismo)

NOTA F5: Vitor Malvestiti, 15 anos (Oficina do Jornalismo)

Na sessão do dia 19/02/2018 da câmara municipal os jovens do curso de jornalismo oferecido pelo jornal F5 Conchal, tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho do poder legislativo e ao final entrevistar um vereador.
O vereador deve estar sempre informado sobre os problemas da cidade, tendo um contato direto com a população que os elegeram, cabe ao vereador fiscalizar, auxiliar, cobrar, criar projetos de lei, solicitar ao prefeito informações sobre a administração da cidade, sempre que julgar necessário e representar o povo na câmara.
O Vereador Joais Gomes de Andrade preferiu não se pronunciar por dispor de um ”compromisso importantíssimo”.
Gostaria imensamente de agradecer ao Vereador Joais Gomes de Andrade, que não pode atender um cidadão em suas dúvidas e, por ter deixado um cidadão estudante de jornalismo sem respostas. Confesso que ainda fiquei com outra dúvida: O que seria mais importante ás 22h30min do que atender um cidadão com suas dúvidas?

Bianca Stephani, 15 anos (Oficina de Jornalismo), entrevistando o vereador Gaby turmeiro





Quais são os seus principais projetos para beneficiar o bairro que residimos (Jd. Planalto) e, fale-me em relação à saúde, educação e segurança, em nossa cidade como um todo?
"Bom, nosso bairro, o que eu resido, tenho bastantes projetos e já estou analisando porque eu quero... se dá certo fazer alguns projetos que tenho lá mas, tem que ter aprovação da população também. O bairro nosso, o principal não é nem projetos; a principal necessidade é os buracos, que tá terrível lá e as sinalização das ruas né? As plaquinhas com o nome das ruas; isso já estou correndo atrás também."
O que você está fazendo em relação aos buracos, pavimentação das ruas, que não é apenas no bairro em que residimos, mas também, na cidade como um todo, então, o que a câmara e o senhor pretendem fazer em relação a essa situação?
"Então, isso aí é uma questão do prefeito e já tem uma verba destinada pra isso, e o prefeito tá esperando a empresa contratada executar a obra, ele vai recapear algumas ruas e inclusive hoje eu pedi uma “operação ‘tapa’ buracos” no nosso bairro, no jardim esperança 1, porque tá precário, e pelo que eu vi hoje também, parece que recomeçou a “operação ‘tapa’ buracos” na cidade,até que se recapei tudo, entendeu?"
O vereador tem algum projeto em mente para trabalhar o turismo e atividades recreativas no nosso município, com isso, aumentando a taxa de empregos e de comércio na nossa cidade?
 "Tem, tenho sim, um projeto em mente, mas não posso divulgar ainda (risos). Mas eu tenho sim, tem uns lançamentos futuros aí sim! E Conchal agora vai concorrer o MIT né?... (Município de Interesse Turístico) e se Conchal ganhar, vai ficar muito bom para investir nessa parte de turismo, entendeu? Tanto quanto as empresas fabricantes de bolsas, e dentre outras mais, que se destacam aqui no ramo turístico; acho que vai ficar muito bom para a cidade crescer cada vez mais e gerar mais empregos pra nossa população também."
Na sua opinião, quais são os grandes problemas do município e qual a forma que o vereador sugere para que esses problemas sejam minimizados ou banidos da nossa cidade?
"Então, problemas, um dos maiores é o emprego, depois moradia, saúde, né?... e segurança. Esses são os problemas maiores, temos que trabalhar para tentar resolver esses problemas um a um, não vai ser da noite para o dia, e nem de um ano para o outro, mas temos que tentar, pra ir reduzindo; chegando empresas, mais segurança, mais moradia; como já vem saindo bastante aí."
O senhor tem algum planejamento ou uma ideia de tentar resgatar esses jovens, usuários de drogas (os adolescentes). Porque é mais ocorrente esse problema nesta faixa etária (adolescência) e isso está relacionado, principalmente a educação; o senhor pensa em algo que possa melhorar a condição de vida desses jovens?
"Então, precisamos de alguns projetos assim, que tire esses jovens da rua, que tire esses jovens da criminalidade, porque isso aí, já vem hoje dentro da escola, você vê isso, por mais que os professores e diretores lutam, o aluno  já vem formada da rua e não de casa, muitas vezes nem é culpa dos pais, eles educam, querem o caminho certo mas, a rua ensina muita coisa errada, uma volta que a pessoa dá na rua já aprende muita coisa errada mas, precisamos de uns projetos assim, legais... Eu tenho um projeto legal, tenho que discutir com o prefeito sobre isso, pra ocupar esses jovens que saem da escola, metade do dia fora, ou de manhã ou à tarde, tipo uma oficina de arte, alguma coisa assim, para que eles possam fazer e ocupar a mente e esse trabalho que vocês estão fazendo também, jovens né? parabéns também já estão com a mente ocupada, já estão de parabéns que vai ter futuro!"
Vereador, qual é a sua posição em relação a nossa cidade, tendo em vista que esse ano é ano eleitoral e copa do mundo?
 "Em relação a nossa cidade, a nossa cidade precisa pensar bem em quem votar esse ano, por ser um ano eleitoral, tem que votar em pessoas que ajudam nosso município, nosso município está precário, está precisando de ajuda e está pedindo socorro, na parte eleitoral é isso; e na copa do mundo, vamos divertir né? (risos)."
O senhor acredita que está cumprindo o seu papel de vereador com eficácia, atendendo os anseios dos seus eleitores, já que a sua principal atividade diária na política é legislar?
"Eu creio que sim, eu creio que por ser novo na política, um ano só, eu venho aprendendo muitas coisas com meus companheiros aqui e no dia a dia também. Creio que sim! Creio que estou trabalhando bem, creio que estou correndo em todas as áreas, procurando dar o meu máximo; e tudo que eu faço, faço de carinho, porque eu gostei e gosto de estar na política, é gostoso, quero ter meu nome, quero fazer o bem pra minha cidade, o que eu puder fazer pra todos. Quero unir a comunidade, quero colocar todo mundo junto pra trabalhar, e creio que estou fazendo um bom papel sim, quero continuar assim, daí para melhor!"
Nota F5 por: Bianca Stephani, 15 anos (Oficina de Jornalismo).
Diante do que pude observar, minha primeira impressão dos vereadores conchalenses como um todo, foi que, há vários pontos desnecessários em pauta, pra mim o que vi foi um teatro, foi politicagem, somente estratégias de se ganhar o povo, mas foi bom, porque não sabia ainda desta realidade na nossa política, acredito que alguns dos nossos vereadores são sim, muito prestativos, outros não conseguem dividir vida pessoal e social com vida política.
Me senti muito ofendida com o discurso do vereador Eliseu Tognolli, como aluna do curso de jornalismo, e principalmente como cidadã conchalense. O vereador Joais Gomes de Andrade, na minha opinião, agiu de forma errada, com o nosso companheiro Victor Malvestiti, ele alegou que não tinha tempo para apenas uma entrevista, que tinha um compromisso importante naquele momento ás 22:30 da noite, o que mais me deixou curiosa foi que: qual tipo de compromisso importante teria um "pastor" naquele horário tão tarde?
 O que me chamou atenção também, foi o vereador que eu entrevistei, Gaby Turmeiro, ele disse que tem várias projetos em mente, em várias áreas, no entanto, com mais de um ano na política, não colocou nenhum deles em prática, por que será? (pelo menos a meu ver).
 Assim como outros vereadores que vão à sessão,   reclama de mais e fazem de menos, quando uma de suas tarefas é apenas solucionar e não reclamar. Percebi também que naquela sessão, não agiram de forma igual as outras que eu assisti. Percebi que usaram de discursos desnecessários e demoraram mais tempo que o normal, pra mim deviam mudar o comportamento e realmente fazer mais na nossa cidade, porque temos muitos problemas e a maioria deles não estão sendo solucionados como deveriam. Portanto vereadores e políticos, quando vão começar a trabalhar de verdade?"

Ingrid Pereira (Oficina do Jornalismo) 17 anos, entrevistando o vereador Ito 

Porque você quis se tornar vereador da cidade?
‘’ Primeiro eu escolhi ser político por que já venho fazendo ações sociais há muitos anos, comecei com 24 anos de idade e isso me levou as atitudes que modéstia parte eu vim fazendo na cidade e me deu essa condição de chegar realmente a ser vereador, sendo  candidato pela primeira vez em 2012 e eleito pela primeira vez em 2012,  sendo reeleito em 2016.’’
Cada aluno fez pesquisas em seu bairro o meu é ‘’Esperança III’’. Gostaria que o senhor falasse sobre a segurança do bairro.
‘’ Sobre a segurança, infelizmente o bairro Jardim Bela Vista talvez tenha um pouco de patrulhamento mas, não da maneira que deveria ter, como infelizmente é em toda cidade, claro que a policia, eles atuam mais no centro da cidade pelos comércios e pelos bancos. Por isso a falta de efetivo pra toda policia militar e efetivo da guarda também, ai realmente patrulhamento mais ostensivo. "
Existe um projeto voltado para melhorar a segurança em 2018?
‘’ Olha, todo ano é feito audiências públicas da policia militar, são feitos várias com os representantes da guarda municipal também. Mas volto a dizer, infelizmente estamos passando por um momento muito precário, não só aqui na nossa cidade, como no estado e o país inteiro. Na parte da segurança, pra você ter uma ideia, nós não temos delegado na cidade, vem delegado e fala que não vai ficar e vai embora por "N" motivos, principalmente por falta de apoio do governo. ‘’
Em relação ao trânsito de Conchal, o que foi algo muito comentado durante a sessão, o que o senhor acha que tem que ser feito?
‘’ O que realmente acaba pegando um pouco, foi pela atitude do prefeito, de só pontuar dois, três, quatro pontos na cidade, em relação ao trânsito e a cidade, ela precisa urgentemente passar por vários reparos em relação ao trânsito na cidade inteira, então por isso que gerou toda essa polêmica. ‘’
O vereador afirmou que a cidade precisa de pelo menos oito semáforos.
‘’ Colocar mais oito semáforos na cidade, temos que correr atrás de verba par isso e, nós temos lugar para isso e, nós temos lugar para captar esses recursos, que é sobre as multas, IPVA e, então é isso que queremos do prefeito. ’’
A respeito dos lixos e entulhos, as pessoas em muitos bairros estão reclamando. O que pode ser feito pra melhorar?
‘’ Olha, sobre o lixo eu vou ser bem sincero, nós temos um consórcio que é responsável pela capitação do lixo do município e infelizmente estar deixando a desejar’’
O vereador ainda afirmou que o prefeito já esta ciente do problema e deve tomar uma providência quanto a isso.
Nota F5 por: Ingrid Pereira (17 anos) Oficina do Jornalismo
Ao assistir a sessão observei que os vereadores (que são eleitos para resolver os problemas que a população enfrenta) vão à tribuna para reclamar e não levar soluções. De todos os vereadores a que me chamou a atenção foi a Geny Sampaio que não só expõe os problemas como leva algumas sugestões para soluções. Também me chamou atenção como os vereadores são ótimos atores, pois ao perceber que estavam sendo gravados e seriam entrevistados, tomaram uma atitude que normalmente não acontece nas outras sessões e alongaram o tempo. O vereador Ito (que eu entrevistei) fez comentário sobre futebol e o dia do esportista, abrangendo muito o tema. Por tanto, a preocupação maior ali (sessão) não deveria ser futebol.
Falta comprometimento dos vereadores, para com a população conchalense e por isso é muito importante ir às sessões e acompanhar de perto o que é feito no poder legislativo. 

Jeferson Novais,17 anos (Oficina do Jornalismo)entrevistando o vereador Rodinei



O que te motivou a ser político?
"Eu sempre fui envolvido com a população, sempre ajudei as pessoas menos favorecidas, pessoas carentes e sempre desenvolvi trabalhos sociais, então a política é somente um meio para conseguir mais apoio, mas sempre gostei da política"
O que você faz nos demais dias, além das duas vezes por mês que você comparece na câmara municipal?
"Na verdade, não são só dois dias que o vereador comparece na câmara, são quatros vezes no mês, sendo duas sessões ordinárias e duas sessões de comissões, que é onde se discute os projetos antes de subir para o plenário e os demais dias a gente atende a população via whatsapp,facebook e também pessoas que param nos nas ruas. Visitamos os órgãos públicos do município, a gente não trabalha só os quatros dias como vereador, pelo menos eu!"
Sobre o trânsito, que foi bem falado hoje na sessão, você juntamente com seus colegas já estudaram algum projeto para melhoria do trânsito da cidade?
"Sim, já estudamos vários projetos para melhoria do trânsito, só que existe vários projetos que não são de iniciativa do vereador, são de iniciativa do executivo, a gente não tem essa prerrogativa e pelo fato de nós não ter, apenas podemos indicar ou requerer, é o que nós vem fazendo e essa prerrogativa 100% ou seja, é de inteira responsabilidade do executivo."
Como vereador da cidade de Conchal, o que você acha sobre a segurança do município?
"A segurança do nosso município é algo que retrata a realidade do nosso País inteiro, tem passado por diversas dificuldades até porque, não tem recurso do estado, o estado não tem cumprido o seu dever, o município tem feito a sua lição de casa na medida do possível."
Sobre o Parque Industrial, você tem algum planejamento ou projeto em relação a esse bairro?
"Não, não tem projetos para o parque Industrial."
O que você tem em mente para fazer e quais são seus projetos para o município?
"Temos projetos em desenvolvimento, são projetos que demanda certo tempo, até porque, precisa ser analisado e tudo aquilo que tem de ser feito, mas nós temos projetos voltado para juventude, entre áreas de lazer, esportes para que possamos tirar jovens e adolescentes da rua e passar a  ocupar suas mentes, temos também projetos para a área da educação."
Nota F5: Jeferson Novais,17 anos (Oficina do Jornalismo)
Em relação a entrevista com o vereador Rodinei, fui bem atendido e ele foi muito claro em suas respostas, já sobre a sessão não fiquei satisfeito pois os vereadores não foram claros com as soluções que deveriam apresentar para a população.
Em relação o vereador Eliseu Tognolli, eu não concordo com sua opinião, pois quando ele se referre aos jornalistas em geral e não cita nomes ofende a todos e principalmente aos estudantes da Oficina do Jornalismo, insinuando que todos os jornalistas recebem para publicar matérias que favorecem os políticos.

MARIANY GASPARINI ARANTES ,16 ANOS (OFICINA DO JORNALISMO), ENTREVISTANDO O VEREADOR ELISEU TOGNOLLI 

Queria saber o porquê o senhor quis ser vereador?

 “É uma pergunta boa (...) entrei para ajudar a sociedade.”
 “Eu uso um slogan assim: enquanto os bons se afastam, os ruins tomam conta, então se eu não me candidatar, e penso pelo lado do bem, quem vai se candidatar?  Né? (...),  então nós precisamos pensar que por termos uma cidade com progresso, uma cidade que tem uma condição de vida melhor para cada habitante, por isso que trabalho por ele, independente de salário.”
E eu queria saber, qual foi a última vez que o senhor visitou o bairro Santa Luzia?
 “Domingo estive lá.”
Umas das principais reclamações dos moradores do meu bairro são as péssimas condições que a água chega às residências. Muitas vezes, essa água chega com a  cor marrom, com muito barro e muito suja. Gostaria de saber, o que o poder legislativo, mais especificamente o senhor vereador, está fazendo em relação a esse problema, que afeta diretamente a saúde dos moradores. Qual a providência que o senhor esta tomando em relação a esse problema?
 “Se tratando de gasto, é o executivo, nós temos cobrado o executivo, temos conhecimento do problema, estamos cobrando bastante, e até agora ele não tomou providência, a promessa dele é que futuramente vai resolver o problema.”
Eu entendi, MAS ASSIM... Tem que partir dos vereadores, no caso o senhor (entrevistado), tem que partir do senhor também, um tipo de projeto, pra que esse problema seja sanado, resolvido...
 “O projeto é o seguinte: que aumente os filtros, que aumente o tratamento de água. Só que nós ‘vereador’, eu vereador, eu não posso mandar fazer, eu sei do problema, mas eu tenho que indicar, falar com o prefeito, que essa atitude, esse trabalho,depende dele, ele cuida das ‘finanças’.”
O senhor já apresentou esse projeto, esse plano, para  executivo?
 “Não seria um projeto, seria um problema que apresentamos pra ele, tem que ser resolvido, estamos cobrando ele como representantes de vocês que somos.”
A imprensa. Ela deve transmitir todo tipo de informação, levar essas informações para a população. E então o porquê o senhor tentou insinuar que a imprensa deve ser paga para falar de política? Então quando o senhor sair em qualquer tipo de imprensa devemos entender que o senhor pagou pela publicação?
 “Sim, essas ‘foto’ que você ‘vê’ nos jornais são todas pagas”
Mas pra falar do senhor também?
 “Sim.”

Nota F5: MARIANY GASPARINI ARANTES ,16 ANOS OFICINA DO JORNALISMO F5

AO LONGO DA SESSÃO NA CÂMARA MUNICIPAL, PERCEBI ALGUNS PONTOS QUE NÃO PODERIA DEIXAR DE EXPOR.
A POLÍTICA CONCHALENSE TEM MUITAS FALHAS, UMA DELAS É A FALTA DE COMPROMISSO DE ALGUNS VEREADORES COM A CIDADE. ONDE ELES DEVERIAM ESTAR APRESENTANDO PROBLEMAS COM SOLUÇÕES, ESTÃO APENAS RECLAMANDO, SEM NEM ESTAREM DISCUTINDO AS DEVIDAS SOLUÇÕES. O QUE ME LEVA A QUESTIONAR O VEREADOR JOAIS GOMES DE ANDRADE, QUE ALEGOU TER UM COMPROMISSO MUITO IMPORTANTE ÀS 22h30min DA NOITE NAQUELA SEGUNDA-FEIRA, SE RECUSANDO A ATENDER E RESPONDER PERGUNTAS DE APENAS UM CIDADÃO.
NÃO PODERIA DEIXAR DE FALAR DO VEREADOR ELISEU TOGNOLLI ONDE EXPRESSOU SUA OPINIÃO DE UMA FORMA MUITO VULGAR, ONDE ELE DIZ QUE A IMPRENSA DEVE SER PAGA PARA FALAR DE POLÍTICA, USANDO A TRIBUNA COMO “PRIVADA”.
QUERO DEIXAR CLARO QUE ISSO NÃO É ATITUDE DE JORNAIS SÉRIOS, NO ENTANTO ESTAMOS FALANDO DO VEREADOR E PUBLICANDO FOTOS SEM RECEBER UM CENTAVO.
QUERO PARABENIZAR A VEREADORA GENY SAMPAIO, POIS A MEU VER FOI A ÚNICA QUE APRESENTOU DISCURSOS RELEVANTES E APRESENTOU SOLUÇÕES NA TRIBUNA. 

Mariana Diniz, 16 anos  (Oficina de Jornalismo) entrevistando a Vereadora Geny Sampaio



Com qual frequência os bairros são visitados para coleta de problemas a serem solucionados?
“Eu vereadora, digo pela minha pessoa. É, na verdade eu sempre que posso eu ando pelo município, mas assim, com relação aos problemas eu tenho muito contato com a população em razão da minha profissão (advogada) e por eu estar sempre acessível no facebook, eu recebo mensagens em mídias sociais e através disso, além de olhar, eu vou fazendo os pedidos pros  consertos necessários e enfim...”
Em termos de desenvolvimento, o que já foi feito e o que está em processo para melhoria da cidade?
'Hoje você pode ter ouvido um pouquinho né? eu na tribuna, mas assim a cidade é... essa atual administração pegou a cidade com muitos problemas, com uma dívida muito grande. Isso não é justificativa, mas é uma maneira de dizer que ele, que o atual prefeito tem feito a lição de casa, ele tem se empenhado em tentar resolver pelo menos os problemas. É... Existem muitas coisas que ele já fez, tipo assim, colocar remédio na farmácia (CEMEC) ,ainda faltam alguns, mas já tem bastante,ele tem uma equipe que faz pedido daqueles remédios de alto custo no estado.É... ele iluminou a subida, que eu falei aqui do Cristo, ele ta pagando os salários dos funcionários em dia, que antigamente ficava quase um mês sem receber, ele ta quitando as dívidas devagarzinho.Então na verdade o município não tem muito dinheiro pra resolver problemas que são prioridades hoje, o que é prioridade? Água, né? que precisa, que todo mundo foi deixando e ninguém fez absolutamente nada e seria a água hoje e os buracos que estão na rua e que é a maior reclamação da população.”
Qual a sua opinião a respeito do estado em que se encontra a cidade? Se a administração passada aprovou tantos projetos erroneamente, como vamos acertar agora?
“Olha, eu sou da seguinte opinião, é... todo mundo que entra focado em fazer o certo, o correto consegue fazer. Você pode não conseguir tudo, mas esse prefeito pode fazer muita coisa, o próximo que vier com honestidade e desempenho, boa vontade pode vir arrumando. Então no decorrer do tempo se tiver pessoas honestas, de caráter, que não fiquem roubando nosso município, que não fique é... desfalcando, ou administrando mal o nosso município com incompetência, vai conseguir colocar Conchal nos eixos.Eu não perdi a esperança ainda, eu acho que tem jeito, há jeito pra tudo.”
Que tipos de projetos foram apresentados por você?
“Nossa, eu apresentei vários, eu não vou me lembrar de todos, estão no site é... da câmara, mas eu fiz.  O último que eu entrei foi a criação da feira de artesanato, que na verdade já existe um projeto anterior muito antigo e que eu vou pedir a revogação daquele pra fazer o que eu acho maravilhoso ou enfim, mas tem outros que eu não vou me lembrar de cabeça pra te falar, mas está no site da câmara, eles já colocaram no site da câmara, você vai me perdoar mas a memória não vai lembrar de todos.”
Nota F5: Por Mariana Diniz,16 anos (Oficina do Jornalismo)
No final desta atividade, quero registrar um apelo aos vereadores:                                
Vereadores, a população conchalense já tem o conhecimento dos problemas da cidade, nós mesmos comunicamos vocês quando identificamos alguns. O que esperamos são os projetos para solucioná-los, tendo em vista que apenas apontar o problema e qual administração deixou não o resolve, afinal quando se assumiu a gestão, com ela vieram também os impasses. As antigas gestões não são mais responsáveis pela cidade, a atual sim. Esperamos atitude, iniciativa e, acima de tudo, boa vontade para tratar de nossos assuntos, afinal, a tribuna deve ser palco de grandes decisões ao invés de um muro de lamentações.

Nathalia Casarim , 17 Anos, Oficina do jornalismo., entrevistando o Vereador Robinho

Você procura saber a opinião da população sobre determinados assuntos de relevância à sociedade?
(Sim, sempre...)
Em sua opinião como está o trabalho do legislativo?
"Acho que esta contribuindo para que o executivo  possa executar o que é de direito da população , como eu falei hoje , eu sempre fui contra em fazer uma oposição sistemática com o objetivo  de barrar o trabalho do executivo, isso para não afetar a população."
Em sua opinião como esta o trabalho do executivo?
"Bem, no executivo, o prefeito assumiu realmente com uma situação bem preocupante, com uma dívida muito grande, mas eu vejo que ele tem procurado ter muita boa vontade, mas faltam muitos recursos, se o município esta passando hoje por muitas dificuldades financeiras, não é  só município , e sim  o país inteiro.
O que você tem feito para melhorar o nosso município?
Eu na verdade, antes mesmo de ser vereador, sempre procurei ajudar as pessoas, acho que esse é o papel de cada ser humano, eu sempre procuro, dentro das minhas limitações. Obviamente que o vereador queria fazer muito mais, mas, a gente às vezes escuta muito mais do prefeito, mais você tem bem menos poder pra fazer, o que a gente pode fazer é os requerimentos, tentar ir atrás dos deputados, mais é ouvir, ouvir as pessoas, mas o que eu tenho feito é isso, contribuir, sou um vereador de oposição, mas não tenho a intenção de atrapalhar o prefeito.
Nota F5: Nathalia Casarim , 17 Anos, Oficina do jornalismo
Outras perguntas foram feitas ao vereador, que ainda assim, respondeu todas de uma forma longa. Outros assuntos que mais me chamou atenção foi um pouco sobre seus assuntos particulares, seu filho, sua família, seus projetos com a igreja, tentando além de vereador, ser um cidadão e tentando de alguma forma ‘’ajudar as pessoas a sua volta’’, Foi uma sessão tranquila, com alguns contraversos entre eles (os vereadores), alguns deles se sentiram um pouco intimidados com a presença de nós estudantes, mas por fim, aceitaram uma entrevista com todos, menos o pastor Joais, que tinha um compromisso sério naquele dia.

Raquel Barbosa, 15 anos (Oficina do Jornalismo), entrevistando o Vereador Bonini.

Em seu ponto de vista, qual é o maior problema do município?
"Tendo em vista que na época em que fui eleito, prometi ajudar o hospital, inclusive meu salário de vereador doou integralmente para o hospital. O hospital faz a compra de medicamentos que precisa, me passa o boleto, e eu pago."
Ele ainda afirma que ao declarar essa promessa foi muito criticado por um jornalista (que não quis revelar o nome) e por vários concorrentes à câmara, e que ainda sim, foi o segundo vereador mais votado na cidade.
"O meu trabalho é mais direcionado para o hospital, para ajudar a população carente, inclusive tenho conseguido várias cirurgias que estão na fila há quatro anos e com o meu conhecimento com os especialistas no assunto, eu tenho conseguido ajudar muitas pessoas."

Nota F5:                                                                           
Raquel Barbosa, 15 anos Oficina de Jornalismo.

Fiz várias perguntas em relação aos bairros, a educação, a saúde, ao turismo e a segurança, porém o vereador continuou falando que está focado apenas na saúde nesse momento. Sutilmente posso dizer que me senti enganada durante a pequena conversa em que tivemos.
Não posso dizer que acreditei em todas suas palavras, pois estaria mentindo. Não que ele esteja mentindo sobre as cirurgias, mas também não creio que ele faz isso, sem haver um interesse. Fiquei muito impressionada ao ver, a forma com que ele fala, o que o povo quer ouvir.

Tamires Gomes, 18 anos, (Oficina do Jornalismo) entrevistando o vereador José Roberto



Por que você quis ser vereador?
“Porque eu tenho idéias diferentes, tenho vontade de fazer cobranças e descobrir a vida política, como sempre fui da paz, defendi a paz, defendi interesses coletivos, tive a vontade de ser vereador e conhecer mais a vida política e tentar ajudar mais a população.” 
Além de adaptar o sistema de transporte público para facilitar a mobilidade de pessoas com necessidades especiais, as calçadas não deveriam ser adaptadas? E por que não são?
“As calçadas, uma parte ela tem pela lei brasileira de inclusão social de 2016, todas as calçadas de Conchal deveriam estar aptas (direito de ir e vir), as calçadas que acabaram de falar hoje os terrenos sujos todos que estão parados são obrigados a ter guias, sarjetas, rampas com acesso aos cadeirantes, ônibus mesmo só tem um adaptado hoje, precisa-se de mais, o ônibus não ta adequado para cego, para cego, por exemplo, com sensor. Conchal está atrasado sim, tem a rampa, mas não tem a calçada adequada.”
Sabendo que uma grande parte da população trabalha na Umaflex e que já aconteceram muitos acidentes com pessoas indo ou voltando do trabalho, por que não ouve a implantação de uma passarela nessa área?   
“Não houve por omissão do poder público, pra mim é omissão do estado, hoje pra mim, precisamos ter um retorno, uma passarela para que as pessoas passem com mais segurança, colocar redutores na via para as pessoas pararem, mas não tem, para mim foi omissão do estado.”
Sabendo que cabe a prefeitura municipal sinalizar adequadamente as vias com tráfego temporário ou permanente, poderia me dizer por que em alguns lugares a certa falta de sinalização de trânsito ou, os lugares que possuem está apagado?
“Isso aí é tudo omissão do prefeito, por que na verdade é esse o dever do executivo, executar! Nos vereadores fazemos a indicação e ele seria obrigado a executar.”
Quais medidas estão sendo tomadas contra o vandalismo, pois muitos ambientes públicos estão sendo depredados?            
“As medidas são cobranças da guarda, as vezes são cobranças, que os vereadores estão fazendo direto com o prefeito, uma cobrança inclusive que o prefeito está fazendo direto com a guarda.”

Nota F5: Tamires Gomes ,18 anos, (Oficina do Jornalismo)

Assim como muitas outras cidades do país, Conchal tem certos problemas em várias áreas. Muitas coisas podem ser feitas para a melhoria, mas cabe a nós cobrar essas mudanças e responder na urna o futuro que queremos para nós e nossa família, devemos pensar no futuro e no que é melhor para todos na cidade, devemos escolher com sabedoria em quem votar e faze-los cumprir o que foi prometido.

Thaynara Fernanda, 18 anos (Oficina do Jornalismo), entrevistando o vereador Wagner Lozano

Por que você quis ser vereador?

“Porque sou cidadão de Conchal, eu já fui vereador e estou em meu 2°mandato, mas eu preciso dar minha colaboração, dar a minha participação, de retribuir para a cidade aquilo que eu consegui, aquilo que a cidade me deu, para que eu possa colaborar, para deixar um legado melhor para as próximas gerações.”

O parque ecológico conhecido popularmente como o lago está numa reforma sedentária que parece não haver conclusão, foi investida uma verba bem da avantajada e até agora não mostrou seus resultados. Mas a pergunta que fica é quando?!

“Pois é, era uma verba de 1,5 milhões de reais da gestão passada, foi gasto metade depois não foi prestado conta, aí isso acabou perdendo, aí agora recuperou essa possibilidade. Ta sendo feita a licitação para retomar esse projeto. O lago na verdade, é o principal local de lazer da população, ele é subutilizado, ele é subaproveitado. Essa reforma que ta sendo feita ela, não vai atender as necessidades, é uma obra contínua, especialmente no que diz respeito a manutenção. Então tem que ser dada uma atenção especial e permanente ao parque ecológico, uma equipe de funcionários atendendo exclusivamente lá, fazendo o tratamento correto dos animais, fazendo a limpeza, a segurança, para que ali se torne um local cada vez mais atrativo. Eu acho que pode-se pensar ali, em criar espaços para que tenha mais restaurantes, para que tenha mais pontos de lazer, voltar os pedalinhos que existiam lá. Ali é um lugar que pode fazer uma pista de arvoredo com tirolesa. Então tem muita coisa bacana que pode ser feita. O mais difícil foi feito, a construção do lago, aquela estrutura toda pouquíssimas cidades têm. É fundamental que o poder público tenha uma atenção permanente naquele local.”

Fiz uma pesquisa no Jardim São Paulo e a carência da população por um posto de saúde é grande, pois devido a distancia e a reforma no modo de marcar consultas no CEMEC, que agora é só uma vez no mês, deixando muitos cidadãos sem atendimento. Será que no meio dessa verba toda não haveria 1/3 que poderia ser usado para construir um novo postinho para a população do JD. São Paulo?

“Veja bem, a questão que tem que ser mudada é a forma de agendamento que, portanto, ta equivocada. Pois tem um posto de saúde ali bem próximo ao jardim São Paulo por que o povo não tem que ir lá? É a distribuição geográfica que ta incorreta! Porque não se trata só de construir, você tem que equipar, ter médicos, tecer enfermeiros, ter servidores adequados e nem sempre essa estrutura comporta. ’

Quais as metas a serem cumpridas para Conchal em 2018?

“As metas para Conchal em 2018, é sanear o gravíssimo problema financeiro que a cidade enfrenta, um problema muito grave de dívidas e falta de recursos no município. Então terminar e sanar isso, para que Conchal fique numa situação financeira adequada, com suas contas em dia. Melhoria no sistema de água, recapeamento das ruas. E trabalhar de forma incessante para conseguir atrair novos investimentos para gerar mais empregos e renda para a cidade.’


Nota F5 Thaynara Fernanda, 18 anos (Oficina de jornalismo).

Bom, de acordo com essa breve entrevista, o vereador usou de muitas palavras convidativas e esperançosas, mas devemos lembrar que muitas coisas levam tempo e dinheiro e, no momento não possuímos verba para realizar tamanhos feitos. Afinal, estamos naufragados numa dívida deixada pela gestão passada. Mas se é uma coisa que todos nos devemos ter, é esperança de que a cidade vai se reerguer.
              
 Alunos da Oficina do Jornalismo realizam coletiva de imprensa com o presidente da Câmara, Cid Sampaio

Bianca Stephani, 15 anos (Oficina do Jornalismo)
Como jovem e cidadã conchalense, queria saber até onde vai essa falta de respeito de alguns vereadores e políticos conosco, porque nós estamos fazendo apenas o nosso trabalho como alunos, entrevistadores, e cidadãos  de Conchal; e vocês estão fazendo o seu trabalho como políticos, para alcançar as nossas expectativas. Até onde eu sei a liberdade de vocês em se  expressar, termina quando começa a nossa e, de acordo com que eu ouvi fiquei sim ofendida. Então responda, por favor, até onde nós vamos com isso?
"É, por favor, a sua pergunta, é para saber até onde vai o respeito do vereador para com o cidadão. ('é isso eu... eu entendi?')"
"A imprensa em geral é o seguinte, eu penso que cada um é dono da sua opinião, ou seja, 'cada cabeça é seu mundo eu posso responder por minhas atitudes, por minhas decisões e escolhas e não pelos demais; cada um traça seu plano, sua educação, seja o que for, mas é responsabilidade, só, e somente deles, eu só posso responder pelo meu comportamento; então, meu comportamento, é sempre fazendo o coro da reivindicação popular, apesar de que, eu adentro agora com pouco tempo na política, (há um ano e alguns meses) eu penso que, essa revolta, esse coro popular, é comum para todos, é comum para o jovem, é comum para o empresário, para o idoso, para a mulher, é comum isso aí... Como falamos à pouco aqui na sessão, não é favor que o vereador faz, não é favor que um prefeito faz, se ele é correto, se ele é justo, se é transparente, se usa uma didática legal, honesta, é obrigação, não é favor. Tem uma lei federal que diz que é errado ser corrupto, então não vou ser corrupto, por causa da lei federal?! Não, eu não vou ser corrupto pelos meus conceitos de ser cidadão, pela minha índole, pelo meu caráter."
Ingrid Pereira (17 anos) Oficina do Jornalismo

Ao perguntar o Presidente da câmara (Cid Sampaio) sobre a segurança da cidade ele respondeu.
‘’ Então, da segurança nós temos a guarda municipal a meu ver insuficiente, porque apesar dos poucos recursos que ela disponibiliza, ela faz um trabalho bastante atuante no município, agora referente a policia militar, creio que já pedi, já estou vendo isso ai, vou as reuniões de segurança  e estou esperando a próxima, creio que não vou nem esperar a próxima mas sim, estarei chamando ao comandante da policia militar para verificar a real situação  a nível de estado, para as guarnições da polícia militar em Conchal serem realmente eficientes, realmente conseguirem colaborar com a segurança do município. ‘’
MARIANY GASPARINI ARANTES ,16 ANOS OFICINA DO JORNALISMO F5
GOSTARIA DE SABER O QUÊ O SENHOR FEZ OU ESTA FAZENDO PARA MELHORAR A NOSSA SEGURANÇA E A NOSSA SAÚDE? JÁ QUE O SENHOR ESTA NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CONCHAL, DESDE 2017, NO CASO, Há UM ANO E POUQUINHO E, AINDA ESTAMOS COM ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA DE SAÚDE PRECÁRIA, E A SEGURANÇA LAMENTÁVEL, COM A CRIMINALIDADE ALTÍSSIMA PARA UMA CIDADE DE 30 MIL HABITANTES.
"Concordo em gênero, em número e grau com você. Realmente estamos vivendo um contexto de saúde muito complicado, um contexto de saúde... de segurança pública com bastante deficiência, o que um vereador pode fazer é criar leis, ir atrás de deputados para que possam ajudar trazendo verbas para o município. Um exemplo, agora em questão de duas semanas no máximo, eu consegui com o apoio do deputado Davi Zaia trazer 50 mil reais, que estará sendo utilizado na saúde... na saúde, o que o vereador pode fazer,  é fazer os projetos de ‘lei’ e fiscalizar o executivo, agora muita coisa que acontece e vem a  acontecer, é dependente do executivo, o executivo que ta com o poder na mão mesmo,com a caneta na "Mão". Ele pode decidir em prol de uma cidade, a câmara esta para elaborar as leis , a presidência ,a câmara ,o legislativo né?  Está para elaborar leis, para fiscalizar. Ta bom?...
Thaynara Fernanda, 18 anos (Oficina de jornalismo).

Por que não existe corpo de bombeiros em Conchal?

"Eu tava conversando, isso há pouco tempo aqui, além de não existir o corpo de bombeiros não existe outro setor ou outra ferramenta que possa vim a combater alguma emergência na cidade. Vamos ficar a espera que as cidades vizinhas, Araras, Mogi Mirim. A questão de não existir corpo de bombeiros, creio eu que deve ser por causa do número de habitantes, mas eu não tenho certeza nessa resposta para dar para você, mas estarei utilizando a sua pergunta para me aprofundar no assunto e ver a possibilidade da casa conversar com o prefeito e a gente estar solicitando ao estado essa possibilidade."

Agora os alunos realizarão entrevista com o prefeito de Conchal e em seguida, com poder judiciário municipal, ambos os trabalhos serão publicados aqui no F5 Conchal. 
Agradecemos aos patrocinadores que divulgam suas marcas em nosso veiculo de comunicação, pois é graças a essa colaboração, que está sendo possível financiar esse projeto.

Comentários

Leia também...