Brasil tem a 2ª população mais fora da realidade do mundo

A pesquisa global Perigos da Percepção 2017 foi realizada em 38 países. No ranking, que compara opiniões da população com dados da realidade, os brasileiros só estão atrás dos sul-africanos.

As informações coletadas foram comparadas com dados de fontes oficiais, resultando no ‘Índice da Percepção Equivocada’. O ranking aponta as distorções entre opiniões e realidade. Os piores resultados foram da África do Sul (1º), do Brasil (2º), Filipinas (3º), Peru (4º) e Índia (5º).

A Ipsos entrevistou 29,1 mil pessoas dos 38 países, entre 28 de setembro e 19 de outubro, e a pesquisa mostrou que apenas 7% das pessoas entrevistadas no mundo pensam que a taxa de homicídio em seu país é menor do que em 2000. No entanto, ela é significativamente menor na maioria dos países. No Brasil, a taxa de homicídios é a mesma de 2000, mas 76% dos entrevistados acreditam que ela é maior.

Quando o assunto abordado é ataque terrorista, apenas 19% dos entrevistados no mundo pensam que os índices de mortes são menores do que eram 15 anos antes, mas na verdade o índice caiu na maioria dos países e, em geral, está em metade do que era antes.

Os brasileiros mostram uma percepção bem equivocada em relação aos imigrantes que estão presos no país. A maioria acha que a população carcerária é composta por 18% de presos imigrantes, mas a realidade é bem menor, a taxa é de 0,4%.

O Brasil também está fora da realidade também quando a pergunta é qual é a proporção de brasileiros conectados à rede social Facebook. Os brasileiros acham que 83% da população está na rede social, mas a realidade é bem diferente: 47% dos brasileiros acessam a rede.

Outro dado interessante é que todos os países acreditam que a gravidez na adolescência seja mais frequente do que é na realidade, especialmente na América Latina e África do Sul. Os brasileiros foram os que mais erraram essa questão. O dado oficial é 6,7%, mas os entrevistados pensavam que fosse 48%. Mas não podemos comemorar: dos 38 países pesquisados, o Brasil é o que tem a maior taxa de gravidez na adolescência.
“O mais preocupante com os resultados desta pesquisa é que percepções erradas geram diagnósticos errados dos problemas do país e, consequentemente, soluções inadequadas”, afirma Marcos Calliari, CEO da Ipsosno Brasil.


Fonte: observatorio3setor.org.br
Por: Maria Fernanda Garcia

Comentários

Leia também...

Veículo atropela jovem com bicicleta em Conchal

Quatro ex-coroinhas denunciam padre Leandro Ricardo por abuso sexual em Araras, SP

Reforma da Previdência - Professores, policiais federais e trabalhadores rurais terão idade mínima igual para homens e mulheres

Rio Tietê transborda após chuva e lixo invade ruas de Salto (SP)

Brasil - Carnaval deve movimentar R$ 6,78 bilhões e gerar 23,6 mil vagas temporárias, prevê CNC

Sinalização do pedágio automático nas rodovias tem readequação

Jovem que teve testa tatuada em 2017 é detido por suspeita de furto em São Bernardo do Campo, SP

PEC 287 - Coronel Elias Miler da Silva, rejeitou chamar essas diferenciações de privilégios, afirmando se tratar de “medidas compensatórias"

Ex-policial militar é morto durante troca de tiros com a PM em Conchal

Conchal - Sua conta de água veio com valores acima do normal? Saiba como proceder

Todas as Publicações

Mostrar mais