Presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo (Coren -SP) divulga nota referente ao  assassinato de obstetriz em Conchal


"Nelly foi assassinada. Parte meu coração encerrar a Semana da Enfermagem, época em que celebramos nosso amor pela profissão e nosso empoderamento, com a notícia da morte brutal de Nelly Cristina Venite de Souza Maria, essa jovem obstetriz de Conchal, no interior do estado.
Nelly entra para a assustadora estatística de uma mulher assassinada a cada 2 horas no Brasil (fonte: Anuário Brasileiro de Segurança Pública, 2017) e é mais uma vítima de uma sociedade que menospreza e vilipendia vidas femininas.
Nelly era forte, ajudava a trazer vidas ao mundo, mas teve a sua aplacada de maneira torpe, cruel. Somos mais de 400 mil mulheres profissionais de enfermagem no estado, que não podemos aceitar a morte de Nelly como algo do cotidiano.
Essa violência deve acabar. Como profissionais de enfermagem, como mulheres e como cidadãs, devemos cobrar mais ações das autoridades no combate ao feminicídio. Não podemos nos calar diante de qualquer caso de ameaça ou agressão. Não devemos estar sujeitas às imposições de costumes opressivos.
Envio à família de Nelly meus sinceros sentimentos pela horrível perda. E convido todas as mulheres, da enfermagem e da sociedade, a nos unir na luta constante de combate à violência.
Unidas somos uma voz que lidera o respeito à vida."

Renata Pietro, presidente do Coren-SP

O que é "Coren - SP"
Como muitas profissões, a enfermagem também possui conselhos regionais espalhados por todo o país, para regular e fiscalizar o exercício da profissão. No estado de São Paulo, o órgão responsável por essa função é o Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo, mais conhecido como Coren SP.

Comentários

Leia também...