Papa nomeia Dom João Inácio Müller como Arcebispo de Campinas; bispo indicado pelo Vaticano apura abusos sexuais


Dom João Inácio Müller é o novo Arcebispo Metropolitano de Campinas. — Foto: FranciscanosRS.org/Divulgação

O Papa Francisco nomeou na manhã desta quarta-feira (15) o novo Arcebispo Metropolitano de Campinas (SP). Dom João Inácio Müller assume o posto da Igreja Católica após ter sido designado pelo Vaticano no início do ano para investigar denúncias contra padre suspeito de abuso sexual nas regiões de Campinas, Piracicaba (SP) e São Carlos (SP).

A Arquidiocese não quis se posicionar sobre a escolha do bispo e sua relação com a investigação. "Não podemos nos posicionar ou dar informações sobre outras dioceses. Quando ele foi nomeado pelo Papa como Visitador Apostólico de Limeira, ele ainda era Bispo de Lorena", diz a nota enviada ao G1.

Posto estava vago

A nomeação ocorre após um período de vacância no posto. Em 23 de junho do ano passado, o então Arcebispo Dom Airton José dos Santos foi destinado para a cidade de Mariana (MG).

Na ocasião, Monsenhor José Eduardo Meschiatti foi eleito Administrador Diocesano, e permanecerá no cargo até a posse do novo Arcebispo. Dom João Inácio Müller foi transferido da Diocese de Lorena (SP) e toma posse em 14 de julho, data do aniversário de Campinas.

A cerimônia será durante uma celebração campal na Praça José Bonifácio, em frente à Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, às 15h.


"É com enorme alegria e esperança que acolhemos nosso novo Pastor, na certeza de que o Espírito de Deus iluminou os caminhos que o trouxeram a Campinas e o cobrirá com bênçãos abundantes, sob a intercessão da Mãe Imaculada, nossa Padroeira, para essa nova Missão que lhe é confiada pela Igreja de Jesus Cristo", diz a nota oficial.

Dom João Inácio Müller é o 8º Bispo e o 6º Arcebispo da Arquidiocese de Campinas. Ele nasceu em 15 de junho de 1960 em Santa Clara do Sul (RS). É formado em filosofia e teologia e se ordenou padre em 1988.

A arquidiocese de Campinas abrange também os municípios: Elias Fausto, Hortolândia, Indaiatuba, Monte Mor, Paulínia, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.

Relembre a investigação


Bispo Vilson Dias e padre Pedro Leandro Ricardo, que atua em Americana, são investigados pelo Vaticano. — Foto: Reprodução/EPTV

Em fevereiro deste ano, o Vaticano enviou Dom João Inácio Müller, então bispo da Diocese de Lorena, para apurar denúncias contra o padre Pedro Leandro Ricardo acusado de abuso sexual em três cidades: Americana (SP), Limeira (SP) e Araras (SP).

O bispo de Americana também é investigado. Dom Vilson é suspeito de ter acobertado os supostos abusos sexuais cometidos pelo padre. Moradores fizeram ato no fim de semana pedindo o afastamento dele.

Dom João Inácio ouviu mais de 20 pessoas entre padres, diáconos e fiéis, no período em que esteve na região. Essa investigação interna conduzida por ele está sob segredo canônico. A Polícia Civil pediu, na semana passada, prorrogação do inquérito que investiga os casos.
Conteúdo: G1




Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Polícia indicia pai e mãe de adolescente que pediu socorro pelas redes sociais após ser estuprada

Polícia Civil de Conchal apreendeu na tarde desta terça-feira (16), traficante com 45 papelotes de cocaína, 25 pedras de crack e 31 reais em espécie

Polícia Civil investiga mais dois padres por suspeita de abuso sexual da diocese de Limeira, SP

Liberação de saque de contas do FGTS será anunciada na próxima semana, diz ministro da Casa Civil

Vereadores de Conchal aprovam relatório para a abertura de processo de cassação do vereador Rodinei Ferreira da Silva.

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

ANP libera venda direta ao consumidor de botijão de gás de 13 kg

Governo de São Paulo muda identidade visual de viaturas da PM

Funcionários da concessionária Arteris/Intervias entram em greve por tempo indeterminado

Governo pretende liberar R$ 42 bilhões das contas ativas do Fundo de Garantia

Todas as Publicações

Mostrar mais