Justiça libera alunos acusados de ameaçar professora em Carapicuíba



A Justiça de São Paulo liberou os três adolescentes acusados de ameaçar uma professora e vandalizar uma sala de aula da Escola Estadual Maria de Lourdes Teixeira, em Carapicuíba. Os alunos estavam apreendidos na Fundação Casa desde o dia 5 de junho.

De acordo com o delegado Marcelo Prado, do 1° Distrito Policial de Carapicuíba, o juiz ainda não divulgou qual medida socioeducativa será aplicada aos adolescentes.

Como foi o caso

Ao todo, 10 estudantes protagonizaram cenas de violência dentro da escola de Carapicuíba. Três foram encaminhados para a Fundação Casa e os outros sete alunos, liberados e entregues aos pais. A decisão foi tomada pela Vara da Infância e da Juventude, de Carapicuíba.

Um vídeo mostrou a situação de caos e violência que se tornou a escola. No dia 27 de maio, durante o recreio, dezenas de alunos estavam no pátio do colégio, quando aconteceu uma briga entre estudantes.

A diretora do colégio, que muitas vezes faz o papel de inspetora de alunos, já que a função está vaga por falta de profissional, tentou interceder.

As imagens, do vídeo feito pelo por um aluno, mostram uma grande confusão no pátio da escola e a diretora Clevanir Rocha Tolusso sendo puxada por aluno.

A mulher é empurrada, passa por um portão de ferro atracada ao aluno, enquanto um outro estudante tenta livrar a diretora do agressor.
 
Um garoto consegue agarrar o estudante que tentava bater na diretora e o puxa para trás. O agressor não desiste e tenta novamente agredir a diretora, mas é imobilizado pelo outro estudante.

As imagens mostram a diretora saindo cambaleante, e, em uma das mãos, segurando o óculos que foi destruído durante a agressão. 

A agressão à diretora Clevanir Rocha Tolusso aconteceu 3 dias antes das cenas de barbárie na mesma escola, quando alunos - dentro da sala de aula - jogaram cadernos, arremessaram carteiras e bancos escolares, além de hostilizarem a professora.

Nos meses de março e abril deste ano, 38 professores e funcionários enviaram um abaixo assinado e um relatório para a Diretoria Regional de Ensino de Carapicuíba e um relatório para a Secretaria Estadual de Educação.
 
Nos dois documentos, os docentes destacavam que a falta de funcionários, como inspetores e auxiliares de limpeza, estavam trazendo um clima de deteriorização do espaço escolar.

Não só o desenvolvimento pedagógico estava prejudicado, mas a falta de estrutura de pessoal, estava comprometendo a própria segurança dos alunos.

Conteúdo: Portal R7



Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Corpo de mulher é encontrado fora da cova e seminu: “Apavorante”

Suspeito de Roubar Joalheria em Conchal é preso pela Policia Civil

Videos - Após chuvas em Conchal, infestação de pequenos sapos assusta moradores

Policia Militar prende dois por tráfico no Parque Industrial em Conchal

Adolescente de 12 anos é estuprada dentro de escola pública em SP

Mais um processo na conta do Presidente da Câmara conchalense - Ministério Público pede condenação do presidente da Câmara de Conchal (Robinho) por “gastos abusivos com combustível”

Corpo de menina torturada por pai tem 37 marcas de tiros de arma de pressão, diz Conselho Tutelar

Justiça determina bloqueio de 407 mil reais do Presidente da Câmara Municipal de Conchal Roberson Claudino Pedro (Robinho) e de Marcelo Aparecido Mandeli, ex-assessor do presidente

Bar suspenso a 45 metros de altura é atração em Holambra

Todas as Publicações

Mostrar mais