Brasil assume presidência do Mercosul; entenda acordos que vêm por aí




Matéria: UOL



Na Cúpula do Mercosul ontem em Santa Fé, na Argentina, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou um "Mercosul 2.0" que se iniciaria sob sua gestão. Nos próximos seis meses, o Brasil assume a presidência do bloco - que é revezada semestralmente também com Argentina, Uruguai e Paraguai.

Bolsonaro também reconheceu que sua posição era crítica em relação ao grupo, composto também por Chile e Bolívia, na condição de associados. Mas, após obter avanços em alguns acordos, o presidente brasileiro disse que mudou de opinião por que o propósito da agremiação, segundo ele, mudou.

"Quando cheguei, com a equipe econômica indicada por mim e com propósito de buscarmos o comércio, e não uma grande pátria bolivariana, nós não mudamos o Mercosul, nós o redirecionamos", disse Bolsonaro.

Veja algumas das mudanças que se encaminham - todas elas ainda pendentes de aprovações dos Congressos de cada um dos países, antes de impactarem a vida de 265 milhões de habitantes de Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Acordo com a União Europeia

Esta foi a primeira cúpula realizada desde que o Mercosul deu um passo importante para fechar um acordo de livre comércio com a União Europeia, no fim do mês passado.

Do ponto de vista prático, o acordo, se concretizado, trará para as prateleiras sul-americanas produtos europeus, como queijos e vinhos, e facilitará a chegada de itens sul-americanos na Europa. Por outro lado, pode impor dificuldades aos produtos locais, dada a competitividade estrangeira.

O acordo também precisa passar pelo parlamento europeu - que já demonstra resistências devido às políticas ambientais de Bolsonaro.

Ainda assim, o gesto já é visto com otimismo por analistas econômicos liberais.

Fontes ouvidas pelo UOL dizem que a iniciativa mostra que o Brasil "está no jogo da negociação comercial com grandes mercados".



Tarifa comum e mais acordos

Outra discussão que avançou é a a revisão da TEC, a tarifa externa comum, uma taxa padrão para a importação de produtos de fora do bloco. O plano é apresentar a proposta no fim da presidência rotativa brasileira e cortar pela metade a tarifa de 12 mil itens.

O Brasil também expressou intenção de fechar acordos comerciais com:

·        Efta (Associação Europeia de Comércio Livre, na sigla em inglês), bloco formado por Noruega, Suíça, Liechtenstein e Islândia
·        Canadá

Fim do roaming internacional

Esta medida deverá facilitar a vida de quem viaja entre os países e ajudar também os habitantes das regiões de fronteiras.

Segundo o acordo firmado ontem, as empresas de telefonia deverão aplicar aos usuários os mesmos preços que cobram pelos serviços prestados dentro e fora do país de origem, de acordo com o plano contratado pelo cliente.

A regra valerá para ligações telefônicas e uso de dados, nos moldes do que já ocorre na União Europeia.

Cooperação consular

A ideia é que os cidadãos possam ir a consulados e embaixadas de qualquer um dos países do bloco para pedir proteção e assistência diplomática caso esteja em um lugar em que não exista representação de sua nacionalidade.

O objetivo é oferecer atendimentos para casos emergenciais que necessitem de apoio diplomático, como desaparecimento, prisão, repatriação e morte. A emissão de passaportes e vistos, por outro lado, estariam excluídas do acordo.



Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Corpo de mulher é encontrado fora da cova e seminu: “Apavorante”

Justiça determina bloqueio de 407 mil reais do Presidente da Câmara Municipal de Conchal Roberson Claudino Pedro (Robinho) e de Marcelo Aparecido Mandeli, ex-assessor do presidente

Videos - Após chuvas em Conchal, infestação de pequenos sapos assusta moradores

Suspeito de Roubar Joalheria em Conchal é preso pela Policia Civil

Adolescente de 12 anos é estuprada dentro de escola pública em SP

Corpo de menina torturada por pai tem 37 marcas de tiros de arma de pressão, diz Conselho Tutelar

Suspeito de matar engenheira após perseguição no trânsito é preso em MT

Oferta de emprego que veta 'negras e gordas' vira caso de polícia em Belo Horizonte

Polo do Cartório Eleitoral em Conchal abrirá para cadastramento biométrico no feriado, dia 15 de novembro (sexta-feira)

Bolsonaro extingue o seguro obrigatório de veículos, o DPVAT

Todas as Publicações

Mostrar mais