Senado aprova projeto que obriga SUS a realizar exame de câncer em 30 dias

Texto segue agora para sanção presidencial; lei de 2012 já obriga sistema público a iniciar tratamento em 60 dias.


Conteúdo: ‘Terra.com’

O Senado aprovou nesta quarta-feira, 16, um projeto que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a realizar exames em 30 dias para diagnóstico de câncer. O texto já havia sido aprovado na Câmara e segue agora para sanção presidencial. As novas regras, se confirmadas pelo presidente Jair Bolsonaro, passam a valer seis meses após a sanção.


A proposta acrescenta a exigência em uma lei de 2012 que já obriga o SUS a iniciar o tratamento em 60 dias a partir do diagnóstico do câncer. O projeto aprovado nesta quarta determina que, nos casos em que a principal hipótese seja a de tumor maligno, os exames necessários à confirmação da suspeita devem ser realizados em, no máximo, 30 dias. O prazo passa a contar a partir de solicitação de um médico responsável.

No plenário, senadores afirmaram que o projeto beneficia especialmente mulheres vítimas de câncer de mama. "Todo mundo põe o lacinho rosa (em outubro), acende os prédios públicos, e, na verdade, muito pouco se faz para combater o câncer de mama", comentou a senadora Rose de Freitas (PODE-ES), destacando a necessidade de diagnóstico rápido para um tratamento efetivo.


O relator do projeto, Nelsinho Trad (PSD-MS), é médico ortopedista, chegou a propor uma emenda especificando que o prazo de 30 dias valeria só para exames específicos. Para ele, determinar a exigência sem especificar quais exames inviabilizaria o tratamento de pacientes. O senador, no entanto, recuou da emenda e manteve o projeto da Câmara na íntegra.

O cumprimento da Lei dos 60 dias, no entanto, já é um obstáculo para o sistema público. Conforme dados do Ministério da Saúde, de 2016, somente 57% dos doentes conseguiram iniciar a terapia dentro do prazo de 60 dias, conforme prevê a lei federal. Em 2015, cerca de 393 mil pacientes buscaram tratamento oncológico no SUS. Com o agravamento da crise econômica no Brasil nos últimos anos, centenas de milhares de brasileiros deixaram de ter plano de saúde e passaram a contar com a rede pública. Mas de acordo com parte dos especialistas, o diagnóstico precoce evita a necessidade de tratamentos mais complexos e caros, o que pouparia gastos do poder público.

Cerca de 200 mil brasileiros morrem por causa de diferentes tipos de câncer a cada ano. Entre os mais comuns, estão os do sistema pulmonar, de mama e de próstata, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).









Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Suspeito de Roubar Joalheria em Conchal é preso pela Policia Civil

Umaflex inaugura fábrica de espumas especiais em Conchal com capacidade de produção de 1500 toneladas mês

Corpo de mulher é encontrado fora da cova e seminu: “Apavorante”

Videos - Após chuvas em Conchal, infestação de pequenos sapos assusta moradores

Policia Militar prende dois por tráfico no Parque Industrial em Conchal

Adolescente de 12 anos é estuprada dentro de escola pública em SP

Mais um processo na conta do Presidente da Câmara conchalense - Ministério Público pede condenação do presidente da Câmara de Conchal (Robinho) por “gastos abusivos com combustível”

Corpo de menina torturada por pai tem 37 marcas de tiros de arma de pressão, diz Conselho Tutelar

Justiça determina bloqueio de 407 mil reais do Presidente da Câmara Municipal de Conchal Roberson Claudino Pedro (Robinho) e de Marcelo Aparecido Mandeli, ex-assessor do presidente

Todas as Publicações

Mostrar mais