Novidade!

Governo propõe fundir municípios; regra atingiria quase 1 em cada 4 cidades




Conteúdo: 'UOL

Às vésperas de um ano de eleições municipais, o governo Jair Bolsonaro (PSL) propõe fundir municípios pequenos e com baixa arrecadação, além de restringir a criação de novas prefeituras. A proposta consta na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Pacto Federativo, entregue nesta terça-feira (5) ao Congresso Nacional.



Segundo Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda, 1.254 municípios se encaixam nessas condições hoje e seriam incorporados a cidades vizinhas a partir de 2026. Isso representa quase um em cada quatro municípios do Brasil —22,5% do total de municípios brasileiros (5.570), segundo os dados mais recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).



Clique na imagem e faça a sua inscrição!


'Menos é mais'

O projeto elaborado pelo Ministério da Economia sugere que municípios com menos de 5.000 habitantes e arrecadação própria menor do que 10% da receita total sejam incorporados por municípios vizinhos. A justificativa é de que essa medida promoverá o fortalecimento da federação e maior autonomia para gestão de recursos.

Número exato sairia no ano que vem

 O assessor especial do ministério, Rafaelo Abritta, disse que o número de 1.254 municípios é uma estimativa feita com base em dados do IBGE. Mas a dimensão exata da medida, caso aprovada, será conhecida no ano que vem, com base em dados do novo censo.

"[O número de 1.254 é] uma estimativa do IBGE que vai se comprovar ou não com o Censo do próximo ano. No início de 2021 que teremos o rol definitivo de quais municípios serão atingidos ou não por essas medidas", afirmou Abritta.

A análise sobre a arrecadação dos municípios, a princípio, seria feita pelos TCEs (Tribunais de Conta do Estado). Segundo a PEC, cada município poderá incorporar até três cidades que se enquadrem nesses critérios. A incorporação se daria a partir de 2025, no final do próximo mandato.

Outras medidas

Além disso, a proposta prevê que todos os entes da federação adotem um teto de gastos públicos, como o que existe para a União, aprovado pelo governo Michel Temer.

O projeto ainda prevê que a Lei de Responsabilidade Fiscal, o teto de gastos e a regra de ouro, que proíbe tomada de empréstimo para o pagamento de despesas correntes, como salários e conta de luz, valerão para todos os entes da federação, e não apenas para a União.

Também fica proibido o uso de fundos de pensão e depósitos judiciais de ações entre particulares para despesas de estados e municípios.





Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Guarda Municipal prende segundo acusado de ter assassinado a facadas o pintor Wesley Ribeiro, 24 anos. O crime aconteceu em 9 de março deste ano

Novo caso de coronavirus é confirmado em Conchal neste sábado (23). O paciente tem 12 anos e pertence a região sudeste do município

Conchal terá barreira sanitária na entrada da cidade a partir desta quinta-feira (21)

Enfermeira é suspensa de hospital após atender pacientes com Covid-19 apenas de lingerie

Policia Militar e Guarda Municipal acabam com festa e aglomeração de pessoas no Jardim das Palmeiras em Conchal.

Conchal realiza barreira sanitária com controle de temperatura no acesso da cidade

Resposta Rápida – Policia Civil de Conchal prende um dos suspeitos de ter participado do assassinato do pintor Wesley Ribeiro, 24 anos. O crime aconteceu ontem 09/03. Assista vídeo da prisão.

Funcionário público é preso por furto de luvas, máscaras e aventais dentro da Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu

Governo estadual antecipa feriado de 9 de julho para próxima segunda-feira, 25 de maio

Criança conchalense que testou positivo para Covid-19 recebe alta, diz diretora de Saúde de Conchal em entrevista ao F5

Todas as Publicações

Mostrar mais