Novidade!

O que pode estar por trás do sumiço do bilionário da Alibaba na China?



O desaparecimento do bilionário chinês Jack Ma tem intrigado o mundo empresarial. Após ter feito críticas ao governo de seu país, o fundador do Alibaba foi advertido pelas autoridades governamentais chinesas. Como se não bastasse, ele seria o principal jurado do episódio final em novembro de um game show para empresários chamado de Heróis Empresariais da África. Sem dar mais informações, uma porta-voz do Alibaba disse que a mudança ocorreu devido a um conflito de agenda.

O fato é que Jack Ma, um dos homens mais ricos e influentes do mundo, não é visto há cerca de 3 meses. Sua última aparição em público foi em um fórum, em Xangai, onde criticou duramente o sistema regulatório da China em um discurso que o colocou em rota de colisão com o governo chinês — e que resultou na suspensão do IPO, a oferta pública inicial de ações de US$ 37 bilhões, de um braço financeiro de seu conglomerado Ant Group.



Os órgão reguladores chineses apertaram o cerco contra o império de Jack Ma desde sua fala, lançando uma investigação antitruste sobre o Alibaba e ordenando o Ant Group a promover uma reorganização de seus negócios de financiamento ao consumidor — incluindo a criação de uma holding. O professor da Faculdade de Computação da Universidade Mackenzie, Vivaldo José Breternitz, indica que o sumiço do megaempresário não é bem visto pelo mercado global. “Não pode se esquecer, incialmente, que a China é uma ditadura. Então o governo pode fazer o que quiser. Então isso parece ser um procedimento padrão da China. Quando alguém desagrada o governo, o governo dá um puxão de orelha. Se não pode acontecer alguma coisa pior.”



O professor visitante da Universidade de Relações Exteriores da China, Marcus Vinicius de Freitas, explica que esse é um dos pontos da relação governo-iniciativa privada. “Quando a pessoa tenta, de alguma forma, querer se destacar ou se sobrepor às regras do jogo, o próprio regime de alguma forma faz uma correção. Isso não é anormal, não. No países asiáticos a gente tem essa proximidade do governo com a iniciativa privada.”



Já o professor Vivaldo acrescenta que essa parece ser uma prática comum na China e enumera casos semelhantes. “O Richard Liu, que foi o fundador do JD.com, que é o grande concorrente do Alibaba na China, ele sofreu uma série de acusações — inclusive de estupro. E ele acabou ficando recolhido, fora da mídia por quase um ano. Um dos fundadores da Tencent, maior provedor de serviços de internet na China, também fez críticas ao governo e faz um ano que está retirado da mídia.” Dentro de todo este cenário crescem as especulações sobre o paradeiro do bilionário e fica a pergunta no ar: onde está Jack Ma?

*Com informações de Jovem Pan.









Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Conchal iniciou nesta quinta-feira (21) a vacinação contra a Covid-19

Vagabundo rouba cadeirante e acaba preso em flagrante pela PM em Conchal, SP

Prefeitura de Conchal se prepara para vacinação contra Covid-19 – O F5 entrevistou o diretor do departamento de saúde do município. Wagner Lozano deu mais detalhes sobre esse e outros assuntos relacionados ao setor

Professor pede ajuda após cadelinha ser jurada de morte

Quem são as pessoas que não podem tomar vacina contra covid

Criança de 10 anos engravida de gêmeos após ser estuprada pelo padrasto, diz polícia

Força Tática captura procurado por tráfico de drogas e realiza flagrante de porte Ilegal de arma de fogo durante patrulhamento em Araras, SP

Restaurante Santo Forte faz homenagem à lanchonetes que fizeram parte da história de Conchal

Governo de SP endurece quarentena, adia volta às aulas e fecha bares, restaurantes e comércio aos finais de semana

Reino Unido diz que variante do coronavírus pode ser mais letal

Todas as Publicações

Mostrar mais