Novidade!

Reino Unido diz que variante do coronavírus pode ser mais letal



O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta sexta-feira (22) haver evidências científicas de que a nova variante do coronavírus SARS-CoV-2 descoberta na Inglaterra, em dezembro, poderia estar associada à letalidade maior da covid-19 observada no país nas últimas semanas.

"Fomos informados hoje que além de se espalhar mais rapidamente, agora também parece que há algumas evidências de que a nova variante — a variante que foi descoberta pela primeira vez em Londres e no sudeste [da Inglaterra] — pode estar associada a um alto grau de mortalidade", disse Johnson em entrevista coletiva.



Desde o descobrimento da nova variante do vírus, em dezembro, o Reino Unido passa por sucessivos recordes de casos e mortes por covid-19. Apenas ontem, os quatro países registraram 1.820 óbitos em 24 horas, segundo a Universidade Johns Hopkins.

A média diária de novas infecções está em 40,4 mil casos, um dos patamares mais elevados do mundo.



O conselheiro científico do governo, Patrick Vallance, reforçou que pessoas infectadas com a variante britânica correm mais risco do que as que contraem as cepas que já eram conhecidas antes.

"Há evidências de que há um risco maior para quem tem a nova variante, em comparação com o vírus antigo. [...] Se você pega... um homem na casa dos 60 anos, o risco médio é que, para 1.000 pessoas infectadas, espera-se que cerca de 10 morram, infelizmente, com o vírus. Com a nova variante, para 1.000 pessoas infectadas, espera-se cerca de 13 ou 14 mortes", acrescentou.



Além da variante britânica do SARS-CoV-2, outras duas são preocupantes para a OMS (Organização Mundial da Saúde): uma detectada na África do Sul e outra no Brasil, mais especificamente no Amazonas.

Embora apresentem diferenças nas sequências genéticas, as três variantes têm algo em comum que são mutações na superfície do vírus, na "coroa" (as chamadas proteínas spike). É por meio destas moléculas que o vírus se conecta aos receptores humanos presentes no sistema respiratório.



As mutações tornaram mais fáceis a entrada do vírus no organismo, segundo especialistas. Por isto, exigem monitoramento permanente e reforço das medidas de controle.

*Com informações de R7.









Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Policia Militar e fiscais da prefeitura de Conchal fecham 4 estabelecimentos por não respeitar medidas de combate ao Covid-19

Jovem tenta se desfazer de drogas e é presa pela Policia Militar em Conchal

Menor e drogas são apreendidos pela Polícia Civil no Sol Nascente em Conchal

“As pessoas precisam entender que o momento é crítico”, diz Dr. Agnaldo Piscopo sobre atual situação da pandemia em Araras, SP

Pai e filho saem para trabalhar e são baleados na zona oeste de SP

Bombeiros buscam bebê que teria sido jogado pelo pai em rio de MG

Câmara dos Deputados pede ao STF prisão do comediante Danilo Gentili

Avião com doses da vacina da Covid-19 bate em jumento que estava em pista de aeródromo da Bahia

Doria anuncia mais restrições para São Paulo nesta quarta, mas deve manter escolas abertas

Assédio moral no trabalho, o que fazer nestas situações?

Todas as Publicações

Mostrar mais