Caso de menino encontrado em Cascavel pode estar ligado a algum crime, diz polícia
Menino de um ano de idade estava em uma rua do Bairro Cascavel Velho e foi resgatado pelo Conselho Tutelar no dia 10; desde então, ninguém o procurou.

O caso do menino de um ano encontrado em Cascavel, no oeste do Paraná, pode estar ligado a algum crime, acredita a polícia. O garoto foi resgatado pelo Conselho Tutelar no dia 10 e, desde então, ninguém o procurou. Na segunda-feira (23), a Polícia Civil divulgou a foto da criança na tentativa de que seja identificada.
Ainda segundo a polícia, o menino foi achado por uma moradora do Bairro Cascavel Velho. Ela contou que jantava quando ouviu os cachorros latirem e que, ao chegar na rua, percebeu que havia uma criança sozinha em frente à casa dela.
A mulher disse que ele estava febril e que só chamava pelo pai. Ela e o marido providenciaram fraldas, deram banho na criança e a alimentaram, até a chegada do Conselho Tutelar.
Conforme a delegada do Núcleo de Proteção de Crianças e Adolescentes Vítimas de Crimes, Raissa Vargas Scariot, a principal linha de investigação é de que o menino tenha sido abandonado e não descarta a possibilidade de relação com algum outro crime, como o caso da menina Leriel.
Na época, em agosto de 2002, a criança de um ano e três meses também foi encontrada sozinha em Cascavel, na Vila Tolentino. A mãe havia sido morta a mando do pai da menina em uma área rural. A criança foi reconhecida pela avó oito dias após aparecer em uma reportagem. A polícia apurou na ocasião que o assassinato foi motivado pela exigência do reconhecimento da paternidade de Leriel.
Prioridade
A polícia informou que o menino resgatado no dia 10 não estava ferido e não tinha sinais de abuso.
"Por se tratar de uma criança de um ano e pouco [de idade] nós acreditamos que ela conviveu com família. Então, [esperamos] que alguém da família possa identificar essa criança, porque o objetivo principal agora, além de proteger essa criança, é identificar os seus genitores e saber se ela tem algum registro", disse a delegada.
Quem tiver informações sobre a criança pode entrar em contato pelos telefones (45) 3326-4909, (45) 3226-7023 ou 197.
Exame de DNA

Caso alguém se apresente como pai ou mãe do menino será submetido a um exame de DNA, para a comprovação do parentesco. Após o exame, os pais devem ser interrogados. Com estas informações, a Justiça decide se o menino ficará com algum familiar ou se será encaminhado para a adoção.





Comentários

Leia também...

Policia Civil de Conchal estoura mais um ponto de tráfico no conjunto habitacional Ângela Maria Vivaldini Caleffi (Predinhos do CDHU - bloco C)

Policia Civil de Conchal prende homem que vendia carne furtada do Frigorífico Morro Grande

Idosos fogem de casa de repouso para ir a festival de heavy metal

Estado de São Paulo corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

Dia dos Pais com o Maestro: João Carlos Martins e Orquestra estarão em Conchal, dia 12 de agosto

Conchal inicia aulas em salas descentralizadas da ETEC “Pedro Ferreira Alves”

Caminhão derruba parte de pedágio na Bandeirantes. Veja vídeo do momento do acidente.

Saúde de Conchal promove campanha de vacinação contra sarampo e paralisia infantil

PLANTÃO DE VENDAS NO LOCAL

PLANTÃO DE VENDAS NO LOCAL
VISITE O APARTAMENTO DECORADO