Eleitores de Araras e mais 3 cidades no Estado vão às urnas no dia 28 para escolher novo prefeito


Haverá Eleições Suplementares nos municípios de Araras, Mongaguá, Monte Azul Paulista e Rincão



Em 28 de outubro, data marcada para o segundo turno das eleições gerais de 2018, os cidadãos de Araras, cidade vizinha de Conchal, Mongaguá, Monte Azul Paulista e Rincão também votarão para prefeito e vice-prefeito. Nas quatro cidades paulistas, os mandatários, eleitos no pleito de 2016, perderam o cargo.

As novas eleições recebem a denominação, na Justiça Eleitoral, de Eleições Suplementares. Desse modo, os eleitores de Araras, Mongaguá, Monte Azul Paulista e Rincão  realizarão três votos no dia 28, na seguinte ordem: governador do Estado, presidente da República e prefeito.

As quatro novas eleições municipais serão realizadas em turno único. Os mandatos para a Prefeitura serão vigentes até 31 de dezembro de 2020.

Novas candidaturas

Todas as informações sobre as novas candidaturas para as Eleições Suplementares podem ser obtidas no sistema DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Confira abaixo quem são os candidatos em Araras.




Do desequilíbrio político no município de Araras


Dois meses após vencer o pleito em Araras, Pedrinho Eliseu Filho (PSDB) teve o registro de candidatura negado por estar inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

O prefeito havia sido cassado em 2008, quando também ocupava a prefeitura de Araras. Na época, a Justiça o havia proibido de disputar eleições até 2011, mas a Lei da Ficha Limpa que tinha entrado em vigor um ano antes estabeleceu que candidatos punidos ficassem oito anos sem poder concorrer, o que tornou o prefeito inelegível para o atual mandato.


Nas eleições de 2012, Eliseu Filho teve seu requerimento de registro de candidatura indeferido, justamente pelo fato de estar inelegível. Contudo, ele solicitou novamente o registro de sua candidatura a prefeito.

O registro foi indeferido pela Justiça Eleitoral de Araras, e a sentença foi mantida pelo TRE. Porém, com a concessão de liminar, Eliseu Filho foi empossado prefeito em 1º de janeiro de 2017. Em abril deste ano, o TSE cassou a liminar que mantinha o prefeito no cargo.

NOTA F5

BONEZINHO CORROCHEL (PTB), já é conhecido politicamente no município e vem coligado com onze partidos políticos, entre eles o PCdoB (Partido Comunista do Brasil) da candidata a vice-presidente Manuela d'Ávila.

DANIEL BARROS (PRTB), não se coligou a nenhum partido, não é conhecido politicamente na cidade e faz uma campanha quase sem recursos. No entanto, o candidato pertence ao mesmo partido do General Mourão (PRTB). Mourão é o vice na chapa do presidenciável que lidera as pesquisas de intenção de votos, Jair Bolsonaro.

JUNIOR FRANCO (DEM), ex-presidente do Saema, vem com o apoio do prefeito cassado, Pedrinho Eliseu e mais cinco partidos, entre eles, o MDB, partido do atual presidente da República Michel Temmer. 



Comentários

Leia também...

Bandidos explodem Agencia Santander em Conchal nessa madrugada

Corpo é encontrado às margens do Rio Mogi Guaçu nas imediações do Bairro Arurá

Família procura desesperadamente por jovem desaparecido desde Domingo (12/11)

Câmara de Conchal elegerá o novo presidente para o próximo biênio

Feirantes da Central de Abastecimento e produtores rurais de Conchal participam de curso sobre manipulação de alimentos

Proprietários do Auto Posto Fadel em Conchal emitem nota de esclarecimento referente ao acorrido no dia 03/11.

Estão abertas as inscrições para a 2° Edição do projeto "Oficina do Jornalismo F5"

Repartições públicas municipais não funcionarão nos dias 15, 16, 19 e 20 de novembro em Conchal

Mensagens no WhatsApp poderão ser apagadas na segunda-feira

Arteris Intervias interdita alça de acesso à cidade de Conchal

Todas as Publicações

Mostrar mais