Bolsonaro sanciona lei que permite falta escolar por motivo religioso; todas as crenças serão beneficiadas



O presidente Jair Bolsonaro, do PSL, sancionou nesta sexta-feira (4) uma lei que permite que alunos de escolas públicas e particulares – com exceção dos colégios militares – possam faltar às aulas e em provas por razões religiosas.

O projeto é uma proposta de deputados petistas e foi aprovado em caráter conclusivo, ou seja, não precisou ser votado nas casas legislativas devido ao apoio integral da Comissão de Constituição e Justiça que o analisou.

A nova lei abarca todas as crenças. As escolas brasileiras têm o prazo de dois anos para se adequar à novidade a partir do momento em que a lei entra em vigor, o que acontecerá 60 dias após sua publicação no Diário Oficial da União.



Para que o estudante tenha direito a faltar sem ter a ausência contabilizada na presença mínima exigida, deverá comunicar previamente a instituição de ensino. “É assegurado, no exercício da liberdade de consciência e de crença, o direito de, mediante prévio e motivado requerimento, ausentar-se de prova ou de aula marcada para dia em que, segundo os preceitos de sua religião, seja vedado o exercício de tais atividades”, diz o texto aprovado.

As escolas podem oferecer reposição da aula perdida ou da prova, além de trabalhos escritos ou atividades de pesquisa que sigam o conteúdo programado para o período sem custos adicionais aos estudantes.

*Com informações do Estadão Conteúdo  Via Jovem Pan


Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Vídeo - Acidente entre ônibus e caminhão deixa feridos na Rodovia Anhanguera

Policia Militar prende homem por tráfico de drogas no Bairro Sol Nascente em Conchal

'Se encontrar algum, mate e congele': o alerta nos EUA pelo aparecimento de peixe cabeça-de-cobra, que respira fora d’água

MC Gui se retrata após rir de criança em vídeo: 'Não pensei em atacar ou fazer bullying'

Motorista perde controle do carro em teste de baliza e derruba muro recém-construído, em Curitiba

A JUNTA DE SERVIÇO MILITAR DE CONCHAL CONVOCA OS JOVENS DA CLASSE DE 2001 E ANOS ANTERIORES PARA JURAMENTO À BANDEIRA

Laudos afirmam que Raíssa de 9 anos foi estuprada antes de ser morta em SP

Justiça barra estátua gigante e ordena retirada de monumentos dedicados à Padroeira em Aparecida

Mais de 5.100 pessoas vão ter que devolver dinheiro do Bolsa Família

Conchal - Sindicato Rural de Mogi Mirim convida CITRICULTORES a receberem orientações sobre o ingresso de ação judicial indenizatória contra as indústrias que assumiram formação e operação de CARTEL na comercialização/compra de laranja

Todas as Publicações

Mostrar mais