Pais de estudantes que frequentam cursos fora do município prometem recorrer à justiça para que filhos tenham direito ao subsidio de 50% do transporte custeado pela prefeitura


Há anos o poder público municipal subsidia parte dos custos de transporte dos estudantes universitários. Para ser ter esse beneficio o aluno deve estar associado na Associação de Estudantes de Conchal, caso ao contrário o aluno deve arcar integralmente com as despesas.



Os reclamantes solicitaram para que não fossem identificados até que a ação judicial que prometem impetrar contra o município seja protocolada junto à justiça. Os mesmos alegaram medo de represálias ou perseguição política, considerando que alguns possuem comércio na cidade.

Ao final da tarde de ontem (17)  recebemos a visita de seis cidadãos, sendo dois pais e quatro mães, se mostrando indignados pela injustiça cometida há anos pelo poder público municipal, que privilegia alguns, e outros não.

Todos os reclamantes tem algo em comum. Os filhos estudam em municípios vizinhos à Conchal, uns no período da manhã e outros no período da tarde.

Há anos o poder público municipal subsidia parte dos custos dos transportes dos estudantes universitários. No ano passado o município subsidiou 50% dos custos, em outras gestões até mais do que isso.

O subsidio e dado em veículos, ou seja. No ano passado, dos aproximados 450 alunos que viajavam para fora da cidade para estudar, 225 foram custeados pelo município, que cedeu ônibus da frota municipal para o translado dos estudantes.

Porém só pode usufruir deste beneficio, se o aluno estiver associado junto a Associação de Estudantes de Conchal.

"Temos que associar os nossos filhos e pagar uma mensalidade para associação, para poder ter o direito da ajuda da prefeitura. Mesmo que eu fizesse isso, o meu filho continuaria sem ter o ônibus, porque os ônibus que a prefeitura da para associação, é só para os alunos que estudam de noite", disse uma das mães.

O pai de um dos estudantes nos informou que existem dezenas, talvez centenas de outras pessoas, que sofrem há anos com o mesmo problema.

"A prefeitura praticamente obriga a gente a se associar. Porque só tem o direito ao ônibus, se você pagar uma taxa para associação, que ainda cobra pelas passagens dos alunos, tem dezenas ou talvez centenas de outros alunos que sofrem com o mesmo problema", disse o pai em tom de revolta.

Perguntamos se eles já tentaram conversar na prefeitura. Eles responderam que sim. Disseram que não tiveram êxito na solução da questão.

"Fomos na prefeitura e ninguém resolveu nada. Vamos tentar conversar com o prefeito (Vando Magnusson), antes de tacar na justiça", afirmou uma outra mãe.

Os reclamantes pediram ajuda do Jornal F5, pois querem mobilizar outras pessoas para que ajudem a reclamar esse direito.

"Nós queremos que outras pessoas se juntem com a gente para lutar pelo direito dos nossos filhos e dos deles também, ou eles ajuda todo mundo, ou não ajuda ninguém, Porque todo mundo paga o imposto igual, até quem não usa o ônibus para estudar também paga por isso" terminou dizendo uma das mães.

Perguntamos como as pessoas poderão se juntar a eles nessa causa, se eles não querem se identificar publicamente, por medo de perseguição?

"É só as pessoas reclamar no Facebook e nós iremos até elas", afirmou com confiança o pai de um dos alunos.
 
Os reclamantes apresentaram cópia da ação que pretendem impetrar contra a prefeitura de Conchal. Trata-se de uma ação coletiva. 

Ação coletiva é aquela que envolve um conjunto de pessoas ou até mesmo toda a sociedade. Isto porque, a decisão tomada em uma ação coletiva afeta não só os indivíduos que entraram com aquela ação, como também todos aqueles que se encontram na situação julgada e pretendem entrar com uma ação na Justiça. 

 Nota F5 - Por Gean Mendes

Não há como negar que a reivindicação desses pais seja mais do que justa.
É comum vermos em todo inicio de ano letivo, assuntos que envolvem os estudantes universitários e suas reivindicações por transporte.

A verdade e, conforme lei Federal, a prefeitura não poderia subsidiar esse tipo serviço para alunos que estudam fora do município, principalmente quando os beneficiados são obrigados a estar atrelados a associações.

Essa "falha" que acontece há anos em Conchal, deve-se a mentalidade arcaica dos nossos políticos, que por anos usaram o sistema em questão como moeda de troca de votos.

Enquanto o município ajuda pouco mais de duzentos estudantes, outros duzentos, trezentos, ou mais, ficam sem ter o beneficio por não estarem associados na Associação de Estudantes.

Todo cidadão conchalense paga impostos. Partes desses impostos são usados para financiar apenas estudantes ligados a tal associação, que cobra dos alunos pela passagem, mesmo em meses de recesso das aulas. 

Não se sabe ao certo até hoje, o quanto fatura a Associação dos Estudantes de Conchal, mas certamente não deve ser pouco.

A associação não tem nenhum mecanismo público para que possamos ver essas informações. Isso é um erro grave, considerando que parte do que arrecadam pertence ao estudante, a dona de casa, ao pedreiro, ao comerciante, pois é subsidiado com dinheiro público,por tanto, com o dinheiro de todos.

Parece que todos os problemas e desmandos no nosso município que foi sugado durante décadas por aproveitadores que foram eleitos por nós, resolveram aparecer agora em busca de solução, como num passe de mágica.

Pois bem, está ai o problema...  Seja o prefeito, ou os vereadores, esperamos que a atual administração resolva definitivamente essa questão que foi empurrada para debaixo do tapete durante décadas, vezes por comodismo, outras por incompetência. mas na maioria das vezes por "OPORTUNISMO POLÍTICO E FINANCEIRO"...    
















Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Vídeo - Acidente entre ônibus e caminhão deixa feridos na Rodovia Anhanguera

Policia Militar prende homem por tráfico de drogas no Bairro Sol Nascente em Conchal

'Se encontrar algum, mate e congele': o alerta nos EUA pelo aparecimento de peixe cabeça-de-cobra, que respira fora d’água

MC Gui se retrata após rir de criança em vídeo: 'Não pensei em atacar ou fazer bullying'

Motorista perde controle do carro em teste de baliza e derruba muro recém-construído, em Curitiba

A JUNTA DE SERVIÇO MILITAR DE CONCHAL CONVOCA OS JOVENS DA CLASSE DE 2001 E ANOS ANTERIORES PARA JURAMENTO À BANDEIRA

Laudos afirmam que Raíssa de 9 anos foi estuprada antes de ser morta em SP

Justiça barra estátua gigante e ordena retirada de monumentos dedicados à Padroeira em Aparecida

Mais de 5.100 pessoas vão ter que devolver dinheiro do Bolsa Família

Conchal - Sindicato Rural de Mogi Mirim convida CITRICULTORES a receberem orientações sobre o ingresso de ação judicial indenizatória contra as indústrias que assumiram formação e operação de CARTEL na comercialização/compra de laranja

Todas as Publicações

Mostrar mais