Brasil - Carnaval deve movimentar R$ 6,78 bilhões e gerar 23,6 mil vagas temporárias, prevê CNC

Diversos municípios do estado de São Paulo optaram por não financiar o evento com dinheiro público, entre eles Conchal, que segundo consta terá o evento patrocinado por populares.

Por Ingrid Pereira


Foto do carnaval de Conchal 2017


O carnaval deve trazer alta de 2% para a receita das atividades econômicas prestadoras de serviços turísticos no país, gerando movimentação financeira de R$ 6,78 bilhões. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


Para atender ao aumento sazonal de demanda, a entidade estima a contratação de 23,6 mil trabalhadores temporários entre janeiro e fevereiro, alta de 23,4% em relação ao carnaval de 2018 (19,1 mil) e o maior contingente de temporários desde 2015 (21,2 mil).

Com aproximadamente 18,4 mil vagas ofertadas, o segmento de serviços de alimentação deverá ser o responsável por cerca de 78% das oportunidades geradas.


Os segmentos de alimentação fora do domicílio como bares e restaurantes (R$ 4,1 bilhões), transporte rodoviário (R$ 859,3 milhões) e serviços de alojamento em hotéis e pousadas (R$ 774,3 milhões) responderão por mais de 84% de toda a receita gerada com o feriado de Carnaval.

Os estados do Rio de Janeiro (R$ 2,1 bilhões) e de São Paulo (R$ 1,9 bilhão) serão responsáveis por 62% da movimentação financeira durante a folia, seguidos por Minas Gerais (R$ 615,5 milhões), Bahia (R$ 561,9 milhões), Ceará (R$ 320 milhões) e Pernambuco (R$ 217,6 milhões). Os demais estados, juntos, contabilizam pouco mais de R$ 1 bilhão.

Diversos municípios do estado de São Paulo optaram por não financiar o evento com dinheiro público, entre eles Conchal, que segundo consta terá o evento patrocinado por populares

Este artigo foi escrito por um jovem conchalense estudante de jornalismo que elaborou uma matéria sobre como poderá ser o carnaval da cidade.

Gabriel Leite Ferreira

Na terça-feira (29/01) a Prefeitura anunciou via postagem no Facebook que não concederá recurso para o Carnaval deste ano. Segundo a nota, o motivo seria a “crise financeira que passa o país” e a verba será repassada para o setor da saúde.

O Bloco da Vó Dirce publicou post ironizando a atitude da Prefeitura e destacando os eventos beneficentes realizados entre os blocos. De acordo com a publicação, o dinheiro de patrocinadores arrecadado até então será doado “a alguma instituição (que não seja pública) ” e o evento está suspenso por tempo indeterminado.



Foto do carnaval de Conchal 2017

O Bloco Alcoolterados também cancelou as atividades, afirmando que os blocos sempre arcam com todos os custos e que a Prefeitura “apenas apoia”. O bloco questionou a existência dos “tais recursos” e relembrou o problema de abastecimento e tratamento de água que assola o município. O bloco Dorme Sujo não se pronunciou sobre o assunto até o fechamento deste texto.

A medida da Prefeitura afeta um evento que movimenta a cidade anualmente e põe em xeque a ocupação do espaço público. No Ano Novo, a onda de roubos e violência reduziu a movimentação nas ruas; agora, a própria Prefeitura deixa os munícipes sem perspectivas às vésperas do Carnaval.

Entre as cidades da região, Conchal é a única com tradição em Carnaval de rua e por isso atrai pessoas de municípios vizinhos. Além dos tradicionais blocos carnavalescos, há o Bloco das Piranhas, em que homens se vestem com roupas femininas e desfilam para ao final competirem por um prêmio.

O local das festividades era objeto de polêmica: em 2017, aconteceram na rua Francisco Ferreira Alves, próximo à antiga estação ferroviária; em 2018, aconteceu na avenida São Paulo, onde houve atentados contra as casas do entorno. Desde então o local ficou em aberto. Esse também pode ser um dos motivos para a ação da Prefeitura.

Consenso

Em nota publicada no Facebook dia quatro desse mês (fevereiro) o Bloco da Vó Dirce afirma que os blocos e a Prefeitura entraram em um consenso.

“Após muitas conversas, os blocos e a prefeitura chegaram a um consenso, respeitando as dificuldades financeiras pelas quais o município está passando, principalmente com o intermédio dos vereadores Gaby Turmeiro e Cid Sampaio. Portanto, TERÁ CARNAVAL SIM, para que os blocos também tenham uma parcela de contribuição, todos os dias serão arrecadados um litro de leite ou um quilo de alimento não perecível. O Bloco da Vó Dirce já está realizando as vendas dos pacotes open bar (R$160,00) e também, sem álcool (100,00), basta apenas procurar um dos organizadores. O local será a Av. São Paulo. ”

Desse modo, o Carnaval conchalense não deve passar por muitas mudanças. 


Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Vídeo - Homem fica preso em lança de portão e é socorrido por militares em Conchal

Alunos da E.E. Padre Alberto Vellone participaram da "CUCO" no mês de abril e passaram para a segunda fase

Nos três primeiros meses do ano Conchal registra redução no índice de criminalidade

Cantor Samuel Mariano estará pela segunda vez em Araras, SP

Seis turistas brasileiros morreram no Chile por inalação de gás

Crianças são dopadas com antidepressivos e Mogi Guaçu afasta funcionários de creche

Abertas as inscrições para Universidade Pública Virtual – Univesp gratuita em Conchal

Menina de 12 anos tem suspeita de intoxicação por causa de ‘slime’

Homem ataca ex-namorada dentro de Delegacia da Mulher em SP

Policia Militar apreende cocaína em comércio no centro de Conchal

Todas as Publicações

Mostrar mais