Novidade!

Consumidores devem pagar R$ 20 bilhões em subsídios nas contas de luz em 2020; tarifas vão subir


Valor representa alta de 20% na comparação com este ano. No Sudeste, haverá alta de quase 3%.



Conteúdo: ‘O GLOBO’

Os consumidores de energia de todo o país devem pagar R$ 20,6 bilhões em subsídios nas contas de luz em 2020. O valor representa uma alta de 20% na comparação com o total pago pelos clientes neste ano. Os números foram apresentados nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


O dinheiro será usado para bancar ações e programas sociais do governo no setor elétrico e é um dos principais fatores que impactam no crescimento das tarifas de eletricidade. Os valores ainda podem ser alterados até o início do próximo ano, porque o orçamento dos subsídios do setor elétrico ainda passará por consulta pública por 30 dias.

O montante irá pesar nas contas de luz em 2020. Para os consumidores das regiões Sudeste e Centro-Oeste, o montante significa uma alta de 2,81% nas tarifas. No Norte e Nordeste, a alta será 1,53%.

A definição da tarifa que chega para o consumidor, no entanto, leva em conta outros fatores, como preço de energia, volume das chuvas e impostos estaduais. Os reajuste de cada distribuidora é definido anualmente.

Os números fazem parte do orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), principal fundo do setor. A CDE é paga por todos os consumidores de energia elétrica por meio das contas de luz.

Os recursos da CDE são usados em ações como subsídio à tarifa para famílias de baixa renda, compra de combustível para gerar energia em regiões isoladas do país e o programa Luz Para Todos. Parte do dinheiro também vai para sistemas de irrigação e empresas de saneamento. A conta serve ainda para incentivar usinas eólicas e solares.

A maior parte do orçamento da CDE será destinado para bancar descontos tarifários na distribuição de energia que beneficiarão atividades como de irrigação e aquicultura, serviços público de água, esgoto e saneamento, e consumidores rurais. Nesse caso, o pagamento será de R$ 8,4 bilhões.

Os gastos para bancar a geração de energia em regiões isoladas do país subirão 20% na comparação com 2019 e irão atingir R$ 7,5 bilhões em 2020. Nessa conta, estão os gastos para gerar energia para o Roraima. O estado é o único fora do sistema interligado nacional e depende hoje de geração de energia por meio de termelétricas. Antes, grande parte da energia da região vinha da Venezuela. A crise no país vizinho, porém, fez cortar esse fornecimento. O governo tenta construir uma linha de transmissão até Boa Vista para ligar Roraima ao sistema nacional.

Os descontos da tarifa social, concedido para clientes de baixa renda, irão custar R$ 2,6 bilhões em 2020, alta de 10% na comparação com este ano.



Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Policia Civil prende um dos suspeitos de ter cometido diversos assaltos na região do Santo Antônio em Conchal

Polícia Civil prende dois indivíduos após furto a academia em Conchal

Entregador morre após bater em carro e ser lançado para cima de outro veículo em Franca; vídeo

Polícia Militar recupera bateria de ônibus furtada em oficina mecânica em Conchal

Mulher baleada em tentativa de latrocínio é socorrida pela PM em Araras, SP

Polícia apreende mula após denúncia de que animal era usado para transportar material de construção

Ônibus Circular em Conchal recebe novos horários

Agora sou gospel: Whindersson Nunes, Luciano Camargo e outros investem em louvores

Decreto libera estudos sobre a privatização de unidades básicas de saúde

Todas as Publicações

Mostrar mais