Novidade!

Saiba quem é Jeanine Áñez, a presidente autoproclamada da Bolívia


Advogada de formação, ela trabalhou como apresentadora de TV de uma cidade no interior do país e entrou na política em 2006. Parlamentar constituinte e senadora, ela assume com a missão de organizar novas eleições.


A senadora boliviana Jeanine Añez gesticula após se autoproclamar presidente interina, em La Paz, na terça-feira (12) — Foto: Reuters/Carlos Garcia Rawlins



A presidente interina autoproclamada da Bolívia, Jeanine Áñez, assumiu nesta terça-feira (12) com a missão de pacificar o país e organizar as eleições.

Até o domingo (10), Áñez era a segunda vice-presidente do Senado – só chegou ao poder depois de renúncias de cinco autoridades.

Além de Evo Morales, renunciaram o vice-presidente, o presidente da Câmara de Deputados, a presidente do Senado e o vice-presidente do Senado.

Assim, Áñez reivindicou que ela mesma, uma opositora, deveria assumir.

O Tribunal Constitucional do país, em nota divulgada na terça-feira (12), concordou com a reivindicação, e divulgou uma nota em que reconhecia o ato pelo qual Áñez se assumiu como presidente.

"Assumo de imediato a presidência e me comprometo a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o país", disse ela no Senado, que estava em sessão para discutir a sucessão de Evo Morales. A discussão não ocorreu por falta de quórum.

Depois, ela foi para a sede do governo –perto da porta, exibiu uma Bíblia aos fotógrafos e cinegrafistas e disse “que a Bíblia volte a entrar no palácio”.

Apresentadora de TV

Jeanine Áñez, uma advogada de 52 anos, é a segunda mulher a comandar a Bolívia – entre 1979 e 1980, o país teve como presidente Lidia Gueiler Tejada, que foi derrubada por militares.

Ela é de San Joaquín, uma cidade na região amazônica da Bolívia, a cerca de 70 quilômetros em linha reta da fronteira com o estado brasileiro de Rondônia.

Em 2006, quando era apresentadora de TV na cidade de Trinidad, ela se candidatou e foi eleita para ser parlamentar da Assembleia Constituinte, que redigiu a Constituição vigente.

Jeanine Áñez foi eleita senadora em 2009, pelo Partido do Plano Progresso para a Bolívia – Convergência Nacional, de oposição ao presidente Evo.

Ela era contrária ao plano de construir uma rodovia que iria atravessar um parque nacional e terras indígenas – o projeto foi interrompido depois de protestos de parte da população que vive no local.

Reeleita em 2015 por um novo partido, o Democratas, Áñez então fez campanha contra a proposta de um quarto mandato para Evo. Ela também trabalhou, no Parlamento, com pautas ligadas à violência contra a mulher e feminicídio.

Seu marido, Héctor Hincapié Carvajal, é um político conservador da Colômbia.

Novo cargo

A nova comandante do país tem como principal missão organizar as eleições “o mais rápido possível”.

"Trata-se de levar adiante o processo e convocar eleições o mais rápido possível", disse Ánez.

Em uma entrevista depois de assumir como presidente, ela atacou a esquerda: “Assim são os socialistas: usam mecanismos democráticos e se aferram ao poder, e depois enganam a gente, cooptam instituições, acaba a institucionalidade democrática”.




Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Conchal iniciou nesta quinta-feira (21) a vacinação contra a Covid-19

Vagabundo rouba cadeirante e acaba preso em flagrante pela PM em Conchal, SP

Prefeitura de Conchal se prepara para vacinação contra Covid-19 – O F5 entrevistou o diretor do departamento de saúde do município. Wagner Lozano deu mais detalhes sobre esse e outros assuntos relacionados ao setor

Professor pede ajuda após cadelinha ser jurada de morte

Quem são as pessoas que não podem tomar vacina contra covid

Força Tática captura procurado por tráfico de drogas e realiza flagrante de porte Ilegal de arma de fogo durante patrulhamento em Araras, SP

Criança de 10 anos engravida de gêmeos após ser estuprada pelo padrasto, diz polícia

Restaurante Santo Forte faz homenagem à lanchonetes que fizeram parte da história de Conchal

Prefeitura de Conchal inicia obras de manutenção no prédio do Cemec

Governo de SP endurece quarentena, adia volta às aulas e fecha bares, restaurantes e comércio aos finais de semana

Todas as Publicações

Mostrar mais