Novidade!

Brasil é vítima de campanha de desinformação sobre Amazônia e Pantanal, diz Bolsonaro na ONU




O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em discurso na Assembleia Geral da ONU, nesta terça-feira (22), que o Brasil é “vítima de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre Amazônia e Pantanal“, em relação a informações sobre desmatamento ilegal e queimadas nas áreas. Segundo Bolsonaro, há um movimento para descreditar o Brasil porque o país está se tornando o líder mundial em produção de alimentos, e a “campanha” é “escorada em interesses escusos” e tem o apoio de associações brasileiras que querem “prejudicar o governo”. “A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”, continuou. “Mantenho política de tolerância zero com crime ambiental”, garantiu o presidente.



Bolsonaro reconheceu que há queimadas na Amazônia e no Pantanal, mas que o fogo acontece nas áreas marginais das florestas. “Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo para o anterior”, explicou, dizendo que “os focos criminosos de incêndio são combatidos com rigor”. “Os incêndios acontecem praticamente, nos mesmos lugares, no entorno leste da Floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas”, continuou. Ele ressaltou que a agropecuária brasileira trabalhou para “alimentar o mundo” na pandemia da Covid-19. “Nosso agronegócio continua pujante e respeitando a melhor legislação ambiental do planeta”, afirmou, destacando que apenas 27% do território brasileiro é utilizado para a agropecuária



Pandemia

Ainda no discurso, Jair Bolsonaro falou sobre as medidas brasileiras para o combate à pandemia. Ele ressaltou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que delegou aos Estados e municípios as decisões sobre isolamento social e restrições. “Desde o princípio alertei que tínhamos dois problemas: o vírus e o desemprego, e que ambos deveriam ser tratados simultaneamente e com a mesma responsabilidade”, disse. O presidente exaltou o auxílio emergencial e medidas para a proteção da população indígena, ações para a saúde e socorro a pequenos e microempresários. Bolsonaro, no entanto, atacou a imprensa ao dizer que o vírus foi “politizado”. “Como aconteceu em grande parte do mundo, parcela da imprensa brasileira também politizou o vírus, disseminando o pânico na população”, afirmou. “Sob o lema ‘fique em casa’ e ‘a economia a gente vê depois’, quase trouxeram o caos social ao país”, afirmou.



O Brasil abre a Assembleia Geral da ONU desde 1947, na segunda vez que o evento foi realizado. A tradição começou com o então ministro de Relações Exteriores, Oswaldo Aranha, que foi eleito para fazer o primeiro discurso. Desde então, os representantes brasileiros são os primeiros a falar nas reuniões das Nações Unidas. Esta foi a segunda vez que o presidente Jair Bolsonaro discursou na Assembleia: no ano passado, ele abriu o evento pela primeira vez, no primeiro ano como presidente da República.

*Com informações de Jovem Pan.





Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Policia Civil prende um dos suspeitos de ter cometido diversos assaltos na região do Santo Antônio em Conchal

Polícia Civil prende dois indivíduos após furto a academia em Conchal

Entregador morre após bater em carro e ser lançado para cima de outro veículo em Franca; vídeo

Polícia Militar recupera bateria de ônibus furtada em oficina mecânica em Conchal

Mulher baleada em tentativa de latrocínio é socorrida pela PM em Araras, SP

Polícia apreende mula após denúncia de que animal era usado para transportar material de construção

Ônibus Circular em Conchal recebe novos horários

Agora sou gospel: Whindersson Nunes, Luciano Camargo e outros investem em louvores

Decreto libera estudos sobre a privatização de unidades básicas de saúde

Todas as Publicações

Mostrar mais