Novidade!

Tarifa zero do arroz garante menos de um mês de consumo, mas governo prevê queda nos preços 'nas próximas semanas'




A cota de importação de 400 mil toneladas de arroz deve assegurar menos de um mês de abastecimento, mas pode conter um avanço maior do preço do produto, avaliam especialistas. Uma queda maior do valor do alimento, porém, é esperada somente para o início de 2021.

Na quarta-feira (9), o governo reduziu a zero a alíquota do imposto de importação dessa cota, a pedido do Ministério da Agricultura. A medida vale até 31 de dezembro de 2020 e tem o objetivo de impedir um aumento maior de custos para a população. No ano, a inflação do arroz já acumula alta de 19,2%.



Para o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Guilherme Bastos, a medida vai trazer reflexo nos preços do alimento já nas próximas semanas.

"Acreditamos que a isenção da TEC será precificada pelo mercado no curto prazo, e as trajetórias das cotações sigam numa estabilidade, com tendência de queda nas próximas semanas", afirma Bastos.
Mesmo assim, a avaliação de especialistas é de que a cota de importação passa mais um recado ao mercado de que é necessário negociar a preços mais baixos do que efetivamente sanar a baixa oferta do alimento no país.



Isso porque 400 mil toneladas não dão conta nem de um mês de consumo no Brasil.

"A população brasileira consome em torno de 10,5 milhões de toneladas de arroz por ano. Se nós vamos importar 400 mil toneladas, estamos falando de arroz para meio mês (15 dias)”, diz Lucilio Alves, professor da Esalq-USP e pesquisador do Cepea.



Apesar de ser uma cota pequena, o analista da Safras & Mercado, Gabriel Viana, avalia que a entrada do produto no país pode, ao menos, estabilizar um pouco os preços, ainda que em patamares elevados.

Segundo ele, os agricultores nacionais, que estão segurando os seus estoques de arroz, à espera de preços mais altos, podem começar a liberar parte deles ao ver algum crescimento da oferta no país.



“Essa ação do governo vai ter um efeito ‘psicológico’ nos produtores que ainda contam com estoques”, diz.
Atualmente, a alíquota de importação do produto adquirido de países fora do Mercosul é de 10% para arroz em casca e de 12% para o arroz beneficiado.

O arroz em casca é como ele sai da lavoura após a colheita, sem passar por nenhum tratamento industrial. O arroz beneficiado é aquele que já está descascado e pronto para ser embalado pelas indústrias, ou seja, é o que estamos acostumados a ver.



Para países que integram o Mercosul (Argentina, Uruguai, Paraguai), principais vendedores do arroz para o Brasil, a tarifa já é zero, segundo informações do Ministério da Economia. Atualmente cerca de 10% do que consumimos do grão vem da importação.

Importação vai continuar cara

Porém, Viana afirma que não deve haver uma queda muito significativa do preço do arroz. Se, de um lado, a cotação do arroz no mercado internacional continua alta, de outro, o dólar tem rodado próximo de R$ 5,30.



Esses dois fatores dificultam um barateamento da importação, mesmo com alíquota zero para a importação.

Por conta disso, ele avalia que a saca do arroz não vai chegar no Brasil muito abaixo de R$ 100, que é o valor que já vem sendo praticado no país, por produtores nacionais.

Na quarta (9), por exemplo, a saca de 50 kg do arroz em casca no Rio Grande do Sul, principal produtor nacional, fechou a R$ 104,39, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).



Para Lucílio, pesquisador da Esalq, o preço do arroz só deve começar a cair a partir de março ou abril de 2021, meses em que a safra do grão no país está em seu auge.

Segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a colheita do próximo ano será maior.

“A próxima safra começa a ser plantada hoje e esse arroz começa a ser colhido em meados de janeiro. Teremos uma safra bem maior, pois o agricultor vai plantar mais arroz porque teve um preço que remunerou a atividade. Então, ano que vem teremos um estoque bem maior do arroz”, disse ela, na quarta (9).

*Com informações de G1.




Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Bandido armado assalta comércio no Jardim Santo Antônio em Conchal. O crime aconteceu nesta sexta-feira (18). Câmeras de segurança flagraram toda a ação do criminoso. Assista vídeo...

Indivíduo que traficava há 2 semanas é preso no Parque Industrial em Conchal

Polícia Civil captura menor de 14 anos por tráfico de drogas no Parque Industrial em Conchal

Idosa flagrada dirigindo cadeira de carrinho elétrico em rodovia só queria dar um abraço na filha em Limeira, SP

Força Tática retira drogas de circulação com prisão de traficante denunciado pela população em Leme, SP

Auxílio de R$ 300: nem todos vão receber as quatro parcelas; entenda

Cerca de 15 carros aparecem em pedreira desativada após diminuição do nível de água

Polícia Civil prende em Conchal menor que tinha "depósito de drogas" em casa

SP pode registrar ‘chuva preta’ com chegada de fumaça do Pantanal nesta semana

Detran.SP oferece documento de licenciamento do veículo 100% digital

Todas as Publicações

Mostrar mais