Novidade!

Twitter diz que irá analisar algoritmo de prévia de imagens após queixas de racismo por usuários




Executivos do Twitter disseram que a plataforma irá analisar os algoritmos que fazem recortes automáticos em fotos, após usuários apontarem que o recurso tinha uma inclinação a escolher rostos de pessoas brancas em imagens que também possuíam rostos de pessoas negras.

Diversos perfis publicaram fotos com uma pessoa negra em uma ponta e uma pessoa branca na outra, invertendo a ordem em uma imagem seguinte.



Na prévia, antes de abrir a imagem completa, o algoritmo do Twitter mostrava a pessoa branca com mais frequência.

Os testes informais começaram depois de um usuário americano publicar sobre um problema que percebeu no sistema de reconhecimento facial do Zoom, um aplicativo de videochamadas.



Quando ele publicou uma imagem do problema, reparou que o Twitter privilegiava seu rosto, em vez do enquadramento que mostrava o seu colega negro.

Depois disso, muitas pessoas, inclusive brasileiros, começaram a realizar testes com fotos de pessoas brancas e negras.



O Twitter disse que realizou testes antes de lançar a ferramenta e "não encontrou evidências de preconceito racial ou de gênero", mas que há "mais análises a fazer" e que abrirão o código para que possa haver uma revisão.

A rede social utiliza uma rede neural para realizar cortes automáticos nas prévias das imagens publicadas na plataforma desde 2018.



Uma rede neural é um modelo computacional que faz o reconhecimento de padrões. No caso do Twitter, é utilizado um sistema que "prevê saliências em imagens para detectar pets, rostos, texto e outros objetos de interesse".

Para realizar as previsões, esses sistemas são alimentados com bases de imagens para ensiná-los o que é um objeto de interesse.



O diretor executivo de design do Twitter, Dantley Davis, tuitou que a empresa estava investigando a rede neural, enquanto ele realizava alguns experimentos não-científicos com imagens. Na imagem que publicou, o sistema exibe o recorte com uma pessoa negra.

Liz Kelley, do time de comunicação da rede social, publicou no domingo (20) que a companhia realizou testes para vieses em suas inteligências artificias, mas não tinha encontrado evidências de problemas com discriminação de raça ou gênero.



"É claro que temos mais análises a fazer. Iremos abrir o código do nosso trabalho para que outros possam analisar e replicar", disse Kelley.

O diretor executivo de tecnologia do Twitter, Parag Agrawal, disse que o modelo precisa de "melhorias constantes" e que estava "ansioso para aprender com isso".

*Com informações de G1.




Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Polícia Militar estoura ponto de preparo e distribuição de drogas em Conchal

Adolescente convida grupo de sem-teto para sua festa de 15 anos. Eles comeram, dançaram e se divertiram juntos

Criança de 3 anos vai parar na UTI após levar picada de escorpião no Jardim São Paulo em Conchal

Polícia Militar captura procurado em Conchal

Candidato a vereador é suspeito de matar a mulher no Sul de Minas

Conchal Eleições 2020 no F5 – Veja a lista de candidatos a vereador(a) que se inscreveram para participar das entrevistas

Conchal - Ministério Público emite comunicado para que candidatos cumpram as leis de prevenção à disseminação do coronavirus - O Ministério Público Eleitoral alertou que o descumprimento às orientações pode configurar a prática do delito previsto no art.268 do Código Penal

Condenada por matar grávida e roubar bebê será primeira mulher executada por governo dos EUA em quase 70 anos

Após briga em festa, irmãs estão 'eufóricas' com repercussão

Mulher é salva pela Polícia Militar durante tentativa de suicídio na Rodovia Anhanguera em Araras, SP

Todas as Publicações

Mostrar mais