Novidade!

90% das vítimas de feminicídio foram mortas pelo companheiro ou pelo ex, aponta anuário




Os casos de feminicídio no Brasil cresceram 1,9% no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. No total, foram 648 mulheres assassinadas por causa do gênero nos primeiros seis meses deste ano. Os dados fazem parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgado nesta segunda-feira (19). Em 2019, o país registrou 1.326 vítimas de feminicídio — um crescimento de 7,1% em relação a 2018. Desse número, 66,6% eram mulheres negras, 56,2% tinham entre 20 e 39 anos e 89,9% foram mortas pelo companheiro ou ex-companheiro.

Quanto aos casos de violência contra a mulher durante a pandemia, os registros de agressões em decorrência de violência doméstica nas delegacias caíram 9,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Em compensação, aumentou em 3,8% o número de ligações para o 190 para relatar a mesmo ocorrência. Ao todo, foram 147.379 chamados abertos. “São dados que preocupam, mas por um lado já eram esperados. Na China, já tínhamos relatos de incremento da violência domestica como consequência da pandemia”, explicou Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.



Em 2019, foram registradas uma agressão física a cada 2 minutos — no total, são 266.310 registros de lesão corporal dolosa em decorrência da violência doméstica, que caracteriza um crescimento de 5,2% em relação ao ano de 2018. Em razão disso, a Polícia Civil solicitou 349.942 medidas protetivas de urgência em 21 estados brasileiros — quase mil por dia. A diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Samira Bueno, entretanto, alertou que esses casos são subnotificados — visto que eles são baseados apenas nos boletins de ocorrência. “Esses feminicídios, por exemplo, são aqueles mais fáceis de serem identificados, seja porque a autoria era conhecida ou porque era explícito.”

Em relação à violência sexual em 2019, foram registrados um estupro a cada 8 minutos. No total, foram 66.123 vítimas. Desse número, 70% eram vulneráveis — seja por serem crianças, adolescentes, pessoas com deficiência cognitiva ou que estavam alcoolizadas. Do total, 57,9% das vítimas tinham no máximo 13 anos e 85,7% eram do sexo feminino. Dos estupros registrados, 92,5% tinham um único autor e 7,5% foram coletivos.

*Com informações de Jovem Pan.









Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Conchal/SP - Sem sintomas, jovem de 22 anos descobre que está grávida após 37 semanas de gestação – O fenômeno é chamado pelos médicos, de “gravidez silenciosa”

Condenada por associação ao tráfico é presa pela Policia Militar no Jardim das Palmeiras em Conchal

Polícia Militar Ambiental resgata aves silvestres em cativeiro e aplica multa de R$ 9,9 mil em Conchal, SP

Policia Civil apreende adolescente por tráfico de drogas no Esperança 1 em Conchal

Policia Militar captura procurado da justiça no Parque Industrial

Vídeo - Comitê para Enfrentamento à Pandemia do Novo Coronavírus (COVID-19) em Conchal se reúne para debater as próximas medidas no combate

26 vagas para Conchal - A Agência regional do IBGE, localizada em Mogi Mirim, divulga o processo seletivo para o Censo 2021, que vai ofertar 369 vagas de emprego na região.

Governo de São Paulo estuda decretar toque de recolher no interior do estado

Contágio pela nova cepa do coronavírus é confirmado em Araras – o anúncio foi feito pelo prefeito Pedrinho Eliseu

Policia Militar prende mais um por tráfico de drogas em Conchal - Indagado, o meliante confessou que estava na prática de comercialização do entorpecente pelo local

Todas as Publicações

Mostrar mais