Pular para o conteúdo principal

90 dias Grátis

Jovem de 27 anos é absolvido após ficar quase 3 anos preso por crimes que não cometeu, no DF




Há quase três anos, Lucas Moreira de Souza, de 27 anos, passa os dias no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Em 20 de dezembro de 2017, ele foi preso por suposto envolvimento em uma série de assaltos. Desde então, vem tentando provar a inocência.

Nesta semana, um momento de alívio. A Justiça do Distrito Federal reverteu a condenação contra ele, que havia sido sentenciado a quase 80 anos de prisão, por crimes que não cometeu. A testemunha chave foi um policial civil, que acreditava na inocência do rapaz e procurou a Defensoria Pública.



Apesar disso, ainda não há previsão de quando Lucas deve ser solto. Na terça-feira (20), o juiz responsável pelo caso deu prazo de cinco dias para que o Ministério Público se manifeste sobre a situação. Só depois disso, o magistrado deve analisar novamente a possibilidade de soltura do jovem.

Os crimes

No dia em que Lucas foi preso, ladrões roubaram um carro e cometeram uma série de assaltos, em Ceilândia. Em seguida, foram para o Recanto das Emas, onde deram continuidade à sequência criminosa.



No mesmo dia, o jovem, à época com 24 anos, estava na casa de uma tia, também em Ceilândia. Ele diz que acordou pela manhã, tomou café e, em seguida foi para a rua, onde costumava soltar pipa. Nesse momento, foi abordado por policiais civis e apontado como um dos suspeitos dos crimes. Desde então, o jovem não deixou o sistema carcerário da capital.

Após ser preso, Lucas foi investigado em três inquéritos e condenado em dois deles. Em um dos processos, ele foi apontado como responsável por cinco assaltos e uma tentativa de latrocínio – roubo seguido de morte.



Nessa ação, que chegou a ser considerada transitada em julgado – sem possibilidade de recurso –, ele foi sentenciado a 67 anos de prisão, em 4 de junho de 2018. Entretanto, a defesa conseguiu reduzir a pena para 29 anos.

A segunda condenação, de dez anos de prisão, veio no início de 2019, por conta de um assalto ocorrido em dezembro de 2017, no Recanto das Emas, oito dias antes da sequência de roubos que teve início em Ceilândia.



Após a prisão do jovem, policiais civis convocaram vítimas de crimes semelhantes e uma delas apontou Lucas como suspeito, mesmo sem ele apresentar as características descritas por ela. No terceiro inquérito aberto contra Lucas, não foram encontradas provas da participação dele e o processo foi descartado.

Inocência

O longo processo para provar a inocência do rapaz começou há cerca de dois anos. Um policial civil procurou a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e pediu ajuda aos defensores. Ele, que acompanhou as investigações de perto, não acreditava que o jovem era culpado pelos crimes.



Um grupo de quatro defensores participou da defesa de Lucas: Antonia Carneiro, Fernando Calmon, Daniel de Oliveira e Jonas Monteiro. Ao G1, Antonia conta que a única prova apresentada contra o então suspeito era um reconhecimento impreciso feito por testemunhas.

"Ele estava com a tia no momento desses crimes, tomando café. Era um álibi verdadeiro, porém, infelizmente não acreditaram nele", diz a defensora.



Daniel atribui a condenação de Lucas a inconsistências na investigação policial. De acordo com ele, o reconhecimento é uma prova falha, porque as vítimas ficam abaladas após sofrerem algum crime. "Não recrimino as vítimas, mas é um momento tenso para terem alguma certeza", pondera.

Outro ponto destacado pelos defensores é que o criminoso tinha uma deficiência na perna e mancava ao andar. Lucas, entretanto, não tem esse problema. "Aconteceu uma série de equívocos que resultou em vários erros, como uma condenação injusta pelo Judiciário", diz Daniel.



Além da contribuição do policial, que ajudou os defensores a fazerem um trabalho de investigação para provar a inocência de Lucas, outra prova indicou que o jovem não era responsável pelos crimes: o veículo usado pelos assaltantes foi usado para cometer outros delitos dez dias depois. Esse fato, porém, havia passado em branco pelos investigadores. A decisão sobre a inocência de Lucas partiu do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).

Questionada pelo G1 sobre as inconsistências na investigação, a Polícia Civil do DF não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem.



Antes do ocorrido, Lucas tinhas duas passagens pela polícia. Uma por desacato e outra por tráfico privilegiado, quando ocorre a redução da pena porque o réu é primário, tem bons antecedentes, e não integra organização criminosa.

"Assim que a gente tomou conhecimento do caso, fomos até ele. Queríamos saber o que o Lucas tinha para dizer. Ele só chorava e dizia que não tinha nada a ver com isso e que não sabia o que tinha acontecido. Falou que dormiu na casa da tia. Foram três anos alegando inocência, até que a gente conseguisse provar que ele estava certo", diz o defensor.

*Com informações de G1.




Leia também

Grave acidente em rodovia tira vida de conchalense na manhã desta terça-feira (15) - Edson Ricardo de Fátima, 42 anos, querido cavaquinista do grupo de pagode “Nega Véia” não resistiu aos ferimentos

Um grave acidente foi registrado na manhã deste terça-feira (15), na Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), que liga Limeira a Mogi Mirim, no interior de São Paulo. De acordo com informações recebidas pela nossa reportagem, duas motocicletas acabaram se envolvendo em um acidente, com o impacto, os motociclistas caíram no meio da rodovia, momento em que um deles foi atropelado por outro veículo que transitava pela via. Segundo a Polícia Militar Rodoviária, no momento do acidente havia muita neblina na pista, e isso pode ter contribuído para o acidente. A vítima, o conchalense Edson Ricardo de Fátima, 42 anos, não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito no local do acidente. Edson Ricardo era agente prisional lotado no município de Limeira. No momento do acidente o mesmo se dirigia ao local onde trabalhava. Segunda pessoas da esquerda para direita: Edson Ricardo De Fátima, 42 anos Em Conchal, Edson Ricardo, é muito conhecido por fazer parte do grupo de pagode “Nega Véia”. Cavaquini

Saiba quem é Lázaro Barbosa Souza, 33 anos, o criminoso procurado pelas polícias Civil, Militar e Federal

Já duram seis dias a busca pelo criminoso Lazáro Barbosa Souza, de 33 anos, suspeito de matar uma família, na última quarta-feira, 9 de junho, em uma chácara no Incra 9, em Ceilândia, região nos arredores do Distrito Federal. Após arrombar a porta e entrar na casa, ele matou a tiros e facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e seus dois filhos, Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Marques Vidal, de 15. Esse foi o primeiro de uma longa série de crimes que pôs moradores do DF em alerta e iniciou uma perseguição policial que conta com helicópteros, cães farejadores, drones e mais de 200 homens. Lazáro Barbosa já teria ateado fogo em uma casa, roubado carros e despistado os policias. A polícia acredita que ele está munido de um revólver calibre .32 e possivelmente de outras armas e munição roubada das residências que invadiu ao longo da última semana. Cerca de 17 fazendas da região estariam ocupadas por policiais. A Secretaria de Segurança Pública de Goiás e a Secretaria de Segu

GCM Conchal apreende menor por tráfico de drogas no Esperança 3 – Pai do adolescente acompanhou grande parte da ocorrência junto aos GCMs

Foto: Gean Mendes F5 Conchal A viatura da Guarda Municipal de Conchal, composta pelos GCMs Macedo e Antônio, faziam patrulhamento pelo bairro Esperança 3, nesta sex-feira (11), quando pela rua dos Battel avistaram um adolescente entregando algo a um motociclista.   Os suspeitos empreenderam fuga ao perceberem a chegada dos policiais. Os GCMs conseguiram abordar o menor após pularem muros e grades de imóveis, inclusive de uma escola. Ao tomar conhecimento do que estava acontecendo, o pai do menor compareceu ao local dos fatos. Segundo informado pelo GCMs, o pai do adolescente acompanhou os Guardas que fizeram trajeto inverso para tentar localizar os ilícitos dispensados durante a fuga. Em um dos pontos durante o percurso, foi encontrado 10 porções de cocaína embaladas para a venda e R$ 22,00 em dinheiro. O menor foi levado ao pronto socorro local, para exame de corpo delito e em seguida à Delegacia de Polícia no município de Araras/SP, onde a autoridade de plantão registrou o

Falece nesta segunda (14) aos 89 anos Francisco Magnusson Filho – Lindo Magnussun, como era carinhosamente chamado, é filho do primeiro prefeito de Conchal e pai do atual

Francisco Magnusson Filho Na madrugada desta segunda-feira (14), Francisco Magnusson Filho, 89 anos, veio a falecer. A  morte foi atribuída  a causas naturais. Lindo Magnusson como era carinhosamente chamado, é pai do atual prefeito de Conchal e filho do primeiro chefe do executivo municipal. Uma nota publicada nesta manhã, no Facebook, na página pessoal do prefeito de Conchal Vando Magnusson, relembrou a importância de seu pai na história da cidade. Diz a nota: Com muita tristeza comunico o falecimento do meu pai Sr. Francisco Magnusson Filho, carinhosamente conhecido por Lindo Magnusson. Mais do que um pai dedicado à família, perco hoje um dos meus grandes e maiores exemplos de vida. Assim como seu pai, participou da política de nossa cidade, sendo por duas vezes vereador e presidente da Câmara de Vereadores. O sepultamento será hoje a partir das 13h30 no Velório Municipal de Conchal e o enterro às 16h.   No mês em que Conchal comemorava os seus 70 anos, em 2019, acomp

Conchal registra mais 3 óbitos por Covid-19 nesta quarta-feira (16) – Veja Boletim

Veja abaixo boletim publicado ontem, terça-feira (15

OS MELHORES FILMES - BAIXE O APP AGORA!

Tudo o que você precisa, em um só lugar

Tudo o que você precisa, em um só lugar
Acesse Amazon

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?
Clique na imagem e nos envie o seu nome e idade

VEJA TAMBÉM

Jovem comete suicídio em Conchal neste domingo (29), um dia após comemorar aniversário

O jovem de aproximadamente 21 anos, morador da cidade de São Paulo, segundo registrado, foi encontrado por uma cidadã conchalense, em uma construção, por volta das 19:10hs, deste domingo (29).   Segundo informações obtidas no local dos fatos pela nossa reportagem e, confirmadas em registro de boletim de ocorrência. Uma cidadã conchalense (Aline), esteve nesta construção, localizada à rua Benedito Novo, no bairro Novo Horizonte, em Conchal, para conhecer o local, onde segundo informações pretendia alugar ou comprar antes mesmo do término da obra.   Chegando ao imóvel em construção, ao entrar em um dos cômodos, a testemunha se deparou com um corpo suspenso, pendurado, enforcado, com uma mangueira em torno do pescoço.   A testemunha acionou a Policia Militar que passava pelo local naquele momento. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), a Polícia Cientifica, representada pela perita Mariana, fotógrafo Marco e, a Policia Civil, representada pelo GCM Ivam, que auxilia

Linha com cerol provoca acidente fatal na tarde desta sexta-feira (28) em Conchal

Por volta das 15h40min, desta sexta-feira (28), um homem de 42 anos de idade, morador de Conchal, foi atingido fatalmente por uma linha com cerol, quando passava com sua moto pela Rua dos Battel, próximo a escola Bela Vista, no bairro Esperança 3, em Conchal, SP. Moto da vitima  Segundo testemunhas a vítima ainda conseguiu andar alguns metros, até a esquina com a rua dos Maiochi, lugar onde acabou perdendo os sentidos. O SAMU foi acionado, porém quando chegou ao local foi constatada morte eminente, devido extensa laceração na região do pescoço. A ocorrência ainda está em andamento. A Polícia Militar está no local. O responsável pela linha com cerol que tirou a vida do trabalhador, ainda não foi identificado. Vale lembrar, que a venda e/ou utilização de linha com cerol ou linha chilena, com também é chamada, é crime.     

Homem de 23 anos é assassinado nesta quarta-feira (23) com 3 tiros e 6 facadas em Conchal

O crime aconteceu por volta das 20h25min desta quarta-feira (23), à rua Cândida  Battel, no bairro Jardim Peres, em Conchal.   A Guarda Municipal atendeu a ocorrência com o apoio da Policia Militar.   Segundo informações fornecidas por moradores próximo ao local, a vítima Michael Willian Mendes da Silva, 23 anos, foi abordado por pelo menos dois indivíduos encapuzados.   Michael tentou fugir, mas foi golpeado com pelo menos 6 facadas e três tiros, segundo constatado pela Policia Cientifica que esteve no local dos fatos. A polícia investiga o caso.              

Polícia Militar liberta homem que seria julgado por ‘tribunal do crime’ e prende 11 pessoas em Conchal

Por: Beto Ribeiro Repórter   Na noite de domingo (20), os policiais militares cabo Barros e soldado Consoni, estavam em patrulhamento de Força Tática pelo município de Araras (SP), quando receberam informações via COPOM, que pela cidade de Conchal (SP), estava ocorrendo um suposto "tribunal do crime", em andamento em um bar, pelo bairro Jardim Esperança III. De imediato, foi realizada uma diligência até o local, com o apoio de outras viaturas.   A informação dava conta de que um rapaz havia sido sequestrado e que estava sendo agredido, e provavelmente seria morto, ainda conforme as informações os envolvidos aumentaram o som do estabelecimento, para que os gritos não fossem ouvidos. O local indicado é o conhecido Bar HM, de propriedade de um indivíduo já conhecido nos meios policiais e o estabelecimento é afamado ponto de tráfico.   Defronte ao bar, havia um porco no rolete sendo feito, sendo que ali estavam três indivíduos, os quais, ao perceberem a chegada das vi