Pular para o conteúdo principal

Supremo permite que construtoras da "lava jato" voltem a participar de licitações



O Tribunal de Contas da União não pode declarar a inidoneidade de empresas que já tenham firmado acordos de leniência com outras instituições. Esse foi o entendimento firmado por maioria pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira (30/3) ao conceder mandado de segurança a quatro empreiteiras para suspender a declaração de inidoneidade delas. Os processos tratam das construtoras que participaram de licitação para as obras da usina nuclear Angra 3. Com a decisão, elas voltam a poder participar de licitações — o TCU havia proibido que contratassem com o Poder Público.

 

A Andrade Gutierrez e a UTC alegaram que a sanção de inidoneidade pelo TCU impede o cumprimento dos acordos de leniência, que previam a não punição pelo tribunal. Elas firmaram acordos com a Advocacia-Geral da União, Controladoria-Geral da União e Ministério Público Federal.

 


No caso da Queiroz Galvão, a empresa fechou acordo com o Cade e sustenta que começou a colaborar com o próprio TCU, mas o tribunal reviu a medida e aplicou sanção definitiva. Já a Artec argumenta que a decisão do TCU que a condenou foi baseada apenas em interceptação telefônica, que já foi declarada ilícita pelo próprio Supremo.

 

O julgamento foi iniciado em maio de 2020, quando apresentaram seus votos o relator, ministro Gilmar Mendes, e Luiz Edson Fachin. Na sessão desta terça, os ministros Nunes Marques e Ricardo Lewandowski seguiram o relator. Cármen Lúcia seguiu Fachin e ficou parcialmente vencida.

 

Gilmar Mendes concedeu a segurança em todos os casos para suspender a declaração de inidoneidade das empresas. O ministro afirmou que "a atuação do TCU deve prestigiar acordos do MPF", em respeito à unidade estatal. A interferência do tribunal de contas, disse, pode inviabilizar a celebração de outros acordos no futuro.

 


Em seu voto, o ministro apresentou estudos recentes sobre a coexistência de regimes de leniência e abordou os problemas de assimetria na definição dos requisitos para firmar esse tipo de acordo em cada uma das esferas administrativas.

 

Segundo Gilmar, é necessário fazer uma interpretação conjunta de modo a zelar pelo alinhamento institucional nos acordos e garantir aos colaboradores a previsibilidade das sanções e benefícios premiais.

 

"A concretização desses objetivos — alinhamento institucional e preservação da segurança jurídica — demanda contínuo esforço de diálogo entre os órgãos e entidades imbuídos do combate a atos de macrocriminalidade econômica", afirmou.

 

Além disso, segundo o ministro, a declaração de que uma empresa é inidônea representa uma "verdadeira pena de morte", já que as empresas ficam impossibilitadas de reparar o dano ao erário.

 

Aditamento ao voto

 

No começo da sessão, Gilmar Mendes apresentou aditamento ao seu voto, no qual refletiu sobre a atuação de diversas entidades de controle na celebração e negociação dos acordos de leniência regulados pela Lei Anticorrupção (Lei 12.846/2013).

 

Gilmar lembrou que, em agosto de 2020, um acordo de cooperação técnica para negociação de acordos de leniência foi celebrado entre a Controladoria-Geral da União, a Advocacia-Geral da União, o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Tribunal de Contas da União, sob a supervisão do Supremo Tribunal Federal. O Ministério Público Federal não participou do acordo.

 


O ministro destacou que as principais controvérsias sobre o instrumento se relacionam ao "acordo de leniência do MPF". "A despeito do amplo uso desse instrumento pelo Parquet, considero que este instrumento precisa urgentemente passar por uma reconceptualização, inclusive a partir de eventuais soluções de lege ferenda, a fim de que sua utilidade no combate à corrupção possa ser compatibilizada com os princípios constitucionais da legalidade, da segurança jurídica e da proibição de punição dupla".

 

De acordo com Gilmar, nem a Lei do Cade (Lei 12.259/2011) nem a Lei Anticorrupção atribuem ao Ministério Público a possibilidade de negociar acordos de leniência. Sem previsão legal expressa, citou, a construção do "acordo de leniência do MPF" nasceu de uma interpretação extensiva do ordenamento jurídico idealizada nos primeiros anos de atuação de procuradores da "lava jato" em Curitiba. E isso, a seu ver, gera insegurança jurídica.

 

Assim como a extensão dos efeitos dos acordos de leniência para a esfera penal. Conforme Gilmar, a Lei Anticorrupção só permite que esses compromissos sejam firmados com pessoas jurídicas. No entanto, o MPF passou a estender os efeitos de tais acordos a pessoas físicas, se comprometendo a não apresentar denúncia contra elas.

 


"Ou seja, no meio do caminho entre o acordo de leniência de natureza cível e administrativa (idealmente ancorado na Lei Anticorrupção e na Lei de Improbidade Administrativa) e o acordo de colaboração premiada da esfera criminal (previsto na Lei 12.850/2013), a prática institucional do MP foi delineando uma forma de contemplar, nos acordos de leniência, as repercussões penais dos ilícitos administrativos e cíveis", afirmou o ministro, citando que a solução do MPF foi adotada em diversos compromissos firmados na "lava jato".

 

Gilmar também mencionou que alguns acordos de leniência invadem esferas de competência de outros integrantes do MP, violando o princípio da legalidade. Ele ainda apontou que o MP não pode escolher a destinação dos recursos obtidos em compromissos.

 

"Em todas essas dimensões, verifica-se que a ausência de uma disciplina legal esmiuçada sobre os acordos de leniência do MP tem gerado notáveis focos de insegurança jurídica, diagnóstico este que deve nortear eventual atuação futura do legislador quando o próprio controle realizado pelo Poder Judiciário na apreciação da validade desses acordos", destacou o ministro.

 

Divergência parcial

 

Fachin, por sua vez, acompanhou o relator apenas na concessão da segurança para a Andrade Gutierrez. Nos outros três mandados, o ministro não verificou boa-fé das construtoras ou confiança legítima na celebração dos acordos.

 


"O TCU não pode obstar o cumprimento do pacto das partes, que levaram em consideração a efetividade das informações prestadas para deflagração de investigações criminais e cíveis, bem como em atenção à tutela da confiança legítima daquele que agiu de boa-fé ao confessar a participação de ilícitos", afirmou sobre o caso da Gutierrez.

 

No caso da UTC, o ministro considerou que o ajuste da empresa com a CGU aconteceu depois da decretação da inidoneidade pelo TCU. Para Fachin, tal fato "é relevante para manutenção da sanção".

 

De acordo com o ministro, fica "inviável a aferição da boa-fé e da confiança legítima daquela que aguardou o final dos procedimentos investigatórios pela Corte de Contas para, só então, pretender enquadrar-se na condição de colaboradora, para os fins da Lei 12.846/2013".

 

No voto seguinte, no mandado da Queiroz Galvão, Fachin também entendeu pela inviabilidade da empresa "socorrer-se da via judicial para compelir o Tribunal de Contas da União a firmar um acordo de leniência com a empresa interessada".

 

Por fim, o ministro discordou da alegação da Artec de que apenas as provas declaradas nulas é que ampararam as conclusões do TCU no processo que culminou com a declaração de inidoneidade. Com informações: Consultor Jurídico.







Leia também

Conchal - Alerta de Golpe pelo WhatsApp com foto de perfil de pessoa que você possa conhecer, está acontecendo nesta quinta-feira (29) no município

Leitores do F5 informaram que desde a manhã desta quinta-feira (29), uma tentativa de golpe por meio de mensagens de WhatsApp está acontecendo com frequência no município.    Atenção: O golpista esta utilizando foto do perfil de WhatsApp de pessoas do município, para tentar induzir amigos e parentes da pessoa da foto, a enviarem dinheiro via PIX. O golpe acontece da seguinte forma: Ele salva foto do seu perfil e coloca no perfil dele. Em seguida, ele envia uma mensagem para algum amigo ou parente seu. A mensagem diz o seguinte: “Então, eu fui fazer um pagamento agora pelo aplicativo do meu banco e ocorreu um erro dizendo que minha conta foi bloqueada temporariamente por medidas de segurança, liguei para o meu banco e conseguir falar com o meu gerente e ele disse que amanhã minha conta está liberada, mas preciso fazer um pagamento ainda hoje, consegue fazer pra mim e amanhã te retorno o valor?” Segundo informações de uma das pessoas de Conchal que tiveram sua foto utilizada, o n

Começa hoje em todo o país fiscalização do exame toxicológico de motoristas

Começa neste domingo (1º) em todo o Brasil uma nova etapa da fiscalização do exame toxicológico periódico de motoristas que têm CNH (Carteira Nacional de Habilitação) nas categorias C, D e, E. A fiscalização passará a checar os condutores com habilitação vencida entre julho e dezembro deste ano. A multa para quem não estiver com o exame em dia é de R$ 1.467,35. Além disso, o infrator é punido com 7 pontos na carteira (infração gravíssima) e suspensão do direito de dirigir por três meses. Iniciada em 1º de julho, continua sendo realizada a fiscalização dos motoristas com habilitação vencida entre março e junho deste ano. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) informou que a verificação é feita pelos órgãos autuadores de cada região e, no caso das rodovias federais, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os motoristas obrigados a realizar o teste são aqueles que dirigem caminhões (categoria C), ônibus (D) e carretas (E). Estatísticas do Denatran apontam que há 4,8 milhões de co

Pais de alunos da rede estadual podem se inscrever no Bolsa do Povo Educação até sábado - Programa vai selecionar 20 mil pais e responsáveis, que irão receber benefício de R$ 500 mensais por até seis meses.

Estão abertas, até sábado (31), as inscrições para o programa Bolsa do Povo Educação, que irá selecionar 20 mil responsáveis de alunos da rede estadual de ensino para prestar apoio geral às escolas estaduais. O benefício é de R$ 500 mensais por até seis meses. Os selecionados irão atuar principalmente no acompanhamento de protocolos sanitários, garantindo o retorno presencial seguro para estudantes e funcionários. Para se cadastrar basta acessar o site https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/ e clicar em “Educação” e depois em “Se Inscrever”. A medida faz parte de uma série de anúncios do Governo do Estado para o enfrentamento das condições adversas geradas por conta da pandemia do coronavírus. O Bolsa do Povo Educação tem como principal objetivo auxiliar as famílias a superar os desafios educacionais e financeiros provocados pela pandemia e ampliar o envolvimento de toda a comunidade escolar, reforçando vínculos entre alunos, professores e servidores da Educação e gerando novos postos de

Amanhecer gelado em Conchal – Moradores registram paisagem branca provocada pela geada. Veja fotos

O dia amanheceu gelado nesta sexta-feira (30), em Conchal. Pela manhã, por volta das 6h, foi registrado 1°C, porém com a sensação térmica de menos. No momento, 9h40min, a temperatura é de 7°C, com a sensação de 4°C, segundo o Clima Tempo. A máxima prevista para essa sexta-feira em Conchal é de 18°C, por volta das 15hs. Após esse horário a temperatura volta a cair. Segundo o serviço meteorológico, a madrugada de sábado (31), promete ser ainda mais gelada. Nesta sexta-feira (30), Gustavo Bella, morador de Conchal, registrou camadas de gelo provocado pela geada, em carros e gramados. Veja imagens abaixo

Homem é preso por tráfico no Parque Industrial em Conchal

A Policia Militar fazia patrulhamento pelo Bairro Parque Industrial, nesta sexta-feira (30), quando avistaram dois elementos em situação suspeita pela rua Piauí, esquina com a rua Mato Grosso. Os policiais abordaram os indivíduos e em revista pessoal foi encontrado com um deles, 16 pinos de cocaína, 21 papelotes de pedra de crack e de $ 291,50 em espécie. Com o outro individuo os policiais encontraram apenas R$ 117,00 reais. Ambos foram conduzidos à delegacia de polícia civil em Conchal, onde a autoridade policial presente no DP tomou ciência dos fatos. O elemento que portava os entorpecentes ficou preso à disposição da justiça, enquanto o outro que estava apenas com dinheiro, prestou depoimento e em seguida foi liberado.

Tudo o que você precisa, em um só lugar

Tudo o que você precisa, em um só lugar
Acesse Amazon

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?
Clique na imagem e nos envie o seu nome e idade

VEJA TAMBÉM

Jovem comete suicídio em Conchal neste domingo (29), um dia após comemorar aniversário

O jovem de aproximadamente 21 anos, morador da cidade de São Paulo, segundo registrado, foi encontrado por uma cidadã conchalense, em uma construção, por volta das 19:10hs, deste domingo (29).   Segundo informações obtidas no local dos fatos pela nossa reportagem e, confirmadas em registro de boletim de ocorrência. Uma cidadã conchalense (Aline), esteve nesta construção, localizada à rua Benedito Novo, no bairro Novo Horizonte, em Conchal, para conhecer o local, onde segundo informações pretendia alugar ou comprar antes mesmo do término da obra.   Chegando ao imóvel em construção, ao entrar em um dos cômodos, a testemunha se deparou com um corpo suspenso, pendurado, enforcado, com uma mangueira em torno do pescoço.   A testemunha acionou a Policia Militar que passava pelo local naquele momento. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), a Polícia Cientifica, representada pela perita Mariana, fotógrafo Marco e, a Policia Civil, representada pelo GCM Ivam, que auxilia

Linha com cerol provoca acidente fatal na tarde desta sexta-feira (28) em Conchal

Por volta das 15h40min, desta sexta-feira (28), um homem de 42 anos de idade, morador de Conchal, foi atingido fatalmente por uma linha com cerol, quando passava com sua moto pela Rua dos Battel, próximo a escola Bela Vista, no bairro Esperança 3, em Conchal, SP. Moto da vitima  Segundo testemunhas a vítima ainda conseguiu andar alguns metros, até a esquina com a rua dos Maiochi, lugar onde acabou perdendo os sentidos. O SAMU foi acionado, porém quando chegou ao local foi constatada morte eminente, devido extensa laceração na região do pescoço. A ocorrência ainda está em andamento. A Polícia Militar está no local. O responsável pela linha com cerol que tirou a vida do trabalhador, ainda não foi identificado. Vale lembrar, que a venda e/ou utilização de linha com cerol ou linha chilena, com também é chamada, é crime.     

Polícia Militar liberta homem que seria julgado por ‘tribunal do crime’ e prende 11 pessoas em Conchal

Por: Beto Ribeiro Repórter   Na noite de domingo (20), os policiais militares cabo Barros e soldado Consoni, estavam em patrulhamento de Força Tática pelo município de Araras (SP), quando receberam informações via COPOM, que pela cidade de Conchal (SP), estava ocorrendo um suposto "tribunal do crime", em andamento em um bar, pelo bairro Jardim Esperança III. De imediato, foi realizada uma diligência até o local, com o apoio de outras viaturas.   A informação dava conta de que um rapaz havia sido sequestrado e que estava sendo agredido, e provavelmente seria morto, ainda conforme as informações os envolvidos aumentaram o som do estabelecimento, para que os gritos não fossem ouvidos. O local indicado é o conhecido Bar HM, de propriedade de um indivíduo já conhecido nos meios policiais e o estabelecimento é afamado ponto de tráfico.   Defronte ao bar, havia um porco no rolete sendo feito, sendo que ali estavam três indivíduos, os quais, ao perceberem a chegada das vi

Homem de 23 anos é assassinado nesta quarta-feira (23) com 3 tiros e 6 facadas em Conchal

O crime aconteceu por volta das 20h25min desta quarta-feira (23), à rua Cândida  Battel, no bairro Jardim Peres, em Conchal.   A Guarda Municipal atendeu a ocorrência com o apoio da Policia Militar.   Segundo informações fornecidas por moradores próximo ao local, a vítima Michael Willian Mendes da Silva, 23 anos, foi abordado por pelo menos dois indivíduos encapuzados.   Michael tentou fugir, mas foi golpeado com pelo menos 6 facadas e três tiros, segundo constatado pela Policia Cientifica que esteve no local dos fatos. A polícia investiga o caso.