Após estudo, governo revoga 250 decretos normativos


Porta-voz da presidência / foto: reprodução 


O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, confirmou na noite desta terça-feira, 9, que o governo decidiu revogar 250 decretos de caráter normativo. Segundo Rêgo Barros, o objetivo é identificar decretos com efeitos esgotados ou automaticamente revogados por outros mais atuais, e assim desburocratizar o acesso às normas. 

Foram estudados 30 mil decretos editados desde o início do período republicano, em 1889. De acordo com o planalto, essa foi a primeira fase de um processo de avaliação que será ‘’ contínuo’’

“Essa é a primeira fase de um processo contínuo que objetiva simplificar a pesquisa e reduzir o arcabouço normativo existente ao necessário. Então, primeiramente retiraremos do mundo jurídico tudo que é claramente desnecessário, para então avaliar, com segurança jurídica, o que mais pode ser simplificado” explicou o porta-voz da presidência.

A primeira fase da ação será formalizada na próxima quinta-feira, 11, quando o governo realizará evento para celebrar 100 dias da gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Dos 250 decretos revogados, a maior parte é do Ministério da Economia (98), seguido pelo Ministério da Defesa (80) e da Justiça (11). Os ministérios da Agricultura, Infraestrutura e Relações Exteriores possuem 10 decretos cada. Os demais possuem números pouco expressivos.







Comentários

Leia também...

Vaga de Emprego em Conchal

Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Conchal abre seis (6) vagas de emprego nesta semana

Informação falsa de tiroteio dentro da Uniararas mobiliza Guarda Civil Municipal em Araras, SP.

Jovem sofre AVC e tem parte do corpo paralisado após estalar pescoço

Ponto Alto Empreendimentos inicia obra asfáltica na Avenida Manoel Gonçalves Neto

Pelo menos 207 pessoas morreram e cerca de 450 ficaram feridas neste domingo de Páscoa no Sri Lanka

Polícia Militar prende traficantes com quase 4 kg de cocaína em Araras, SP

COMUNICADO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA REVISÃO DA LEI DE PARCELAMENTO DO SOLO E URBANIZAÇÕES ESPECIAIS NO MUNICÍPIO DE CONCHAL (SP)

Por que peixe não é considerado carne durante a Quaresma?

Todas as Publicações

Mostrar mais