Polícia Militar do DF quer tirar armas de militares acusados de violência doméstica


Comandante-geral da Polícia Militar do DF, coronel Sheyla Soares Sampaio — Foto: TV Globo/Reprodução



A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) analisa publicar portaria estabelecendo o recolhimento das armas particulares de PMs acusados de violência doméstica. A ação é estudada desde 2017 na corporação, porém ainda não há definições sobre o tema. As informações são do portal ‘’G1’’.


Atualmente, a PM suspende o porte e retira a arma funcional dos militares indiciados ou denunciados por crimes enquadrados na Lei Maria da Penha. O intuito da nova regra é retirar deles também as armas particulares que tenham adquirido.

A corporação também avalia a possibilidade de enquadrar no crime de desobediência PMs que se recusem a entregar o acessório após pedido.

Trecho de parecer da Procuradoria-Geral do DF sobre PMs acusados de violência doméstica. — Foto: Reprodução

O G1 perguntou a Polícia Militar sobre a medida na última segunda-feira (29). Na terça (30), o pedido foi reforçado.


O processo administrativo que examina a implementação da regra foi aberto em outubro de 2017 e tramita em sigilo. Entre maio de 2018 e fevereiro deste ano, ficou praticamente parado.

Há pouco tempo, porém voltou para discussão. No mês passado, a Procuradoria-Geral do DF emitiu parecer sobre o tema após pedido da Polícia Militar. De acordo com o órgão, a corporação pode determinar o recolhimento da arma pessoal do PM até que haja uma deliberação da Justiça.

Conforme o documento enviado à Polícia Militar em abril, “é lícito à Comandante-Geral da PMDF editar normativo interno estabelecendo regras para fins de recolhimento da arma de fogo particular do policial militar autor de violência doméstica contra a mulher, como medida protetiva, até que o Judiciário se manifeste sobre a questão”.


Parecer da Procuradoria-Geral do DF sobre recolhimento de armas de PMs. — Foto: Reprodução


O documento cita parecer jurídico da própria PMDF, que também não vê irregularidades da medida. Segundo o entendimento, o estatuo da corporação prevê que o comando-geral pode dispor sobre o porte de arma dos militares.

A PGDF entende ainda que é possível enquadrar PMs que não respeitem a regra no crime de desobediência. No entanto, o procurador Romildo Olgo Peixoto Júnior afirma que há dúvida quanto à possibilidade de busca e apreensão da arma em casos do tipo.

Arma particular


O porte de armas particulares por policiais militares é liberado pelo Decreto 5.123, de 2004. A lei autoriza até que agentes de segurança pública usem esse armamento enquanto estiverem em serviço, desde que haja autorização de superiores.

Entretanto, caso o dono da arma seja indiciado ou denunciado por crime doloso – quando há intenção de provocar a consequência --, a autorização pode ser cassada.




Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Vídeo - Homem fica preso em lança de portão e é socorrido por militares em Conchal

Crianças são dopadas com antidepressivos e Mogi Guaçu afasta funcionários de creche

Alunos da E.E. Padre Alberto Vellone participaram da "CUCO" no mês de abril e passaram para a segunda fase

Nos três primeiros meses do ano Conchal registra redução no índice de criminalidade

Cantor Samuel Mariano estará pela segunda vez em Araras, SP

Seis turistas brasileiros morreram no Chile por inalação de gás

Abertas as inscrições para Universidade Pública Virtual – Univesp gratuita em Conchal

Menina de 12 anos tem suspeita de intoxicação por causa de ‘slime’

Policia Militar apreende cocaína em comércio no centro de Conchal

Dentista faz receita ilustrada para ajudar paciente analfabeta na Bahia

Todas as Publicações

Mostrar mais