Associação cosmopolense cria projeto de lei popular para diminuir salário de vereadores


Segundo a associação, se o projeto for aprovado, a cidade economizará mais R$4 milhões por mandato

Conteúdo: Portal cosmopolense.com.br





A Associação de Empreendedores Sociais cosmopolense criou um Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Câmara mais barata de Cosmópolis”, que dispõe a redução dos salários dos vereadores e dos assessores legislativos do município. Segundo a associação, se o projeto for aprovado, a cidade economizará mais R$4 milhões por mandato. Dinheiro público, que assim como defendem, poderá ser investido em outras necessidades do município.

Para tanto, a associação convida a população a assinar o documento, onde é necessária a colaboração de pelo menos 5% do eleitorado, ou seja, 1.500 pessoas. Uma vez que o total de assinaturas seja atingido, o documento será encaminhado à Câmara Municipal de Cosmópolis a fim de dar prosseguimento ao processo legislativo. Neste sábado (22), o Projeto de Lei estará disponível na sede situada entre as ruas Dr. Campo Sales e João Aranha, das 8h às 14h.


Para o presidente da associação Gadiel Silva, a iniciativa é vista como uma forma de representatividade do Poder Legislativo para com a população. “O nosso projeto não quer diminuir o salário do vereador para R$1.500. A nossa proposta é adaptar o salário do vereador à renda per capta do município. A questão é representatividade. Se são representantes do povo, porque não receber o mesmo que o povo? E se ganhar a mesma coisa que o povo dentro da renda per capita e entender isso, vai aumentar a renda nos próximos mandatos e aumenta o salário dele, desde que não exceda os 6% que tem de ser gastos com a câmara, mas isso tem que vir de encontro ao trabalho que ele exercer”, explica.

O vereador Humberto Hiroshi (PT), em um vídeo que circula pelas redes sociais, se diz favorável ao projeto. “Esse tema, ao meu ver, é um anseio da sociedade (…) o salário dos vereadores, na minha opinião, é muito alto. Está certo que o cargo que nós ocupamos hoje é um cargo de muita responsabilidade, porque você tem nas suas costas o peso de todo o andamento de uma cidade. Mas, para ser bem franco, essa consciência só alguns tem”, argumenta.

“A maioria dos nossos trabalhos visam respeitar o dinheiro público. Agora como que eu posso respeitar o dinheiro público se meu salário é ‘sete mil e pouco’? Eu acho que quem quer trabalhar pela cidade, é digno que ele receba algo por isso, mas é um cargo eletivo e um salário de R$2.500 é um salário ótimo. Vai se candidatar quem quer, e se você acha que o salário não dá para você trabalhar representando uma cidade, então não se candidata. Se esse projeto for aprovado tem que ser para todos, para prefeitos e vices, inclusive secretários”, acrescenta.





Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Polícia Civil de Conchal apreendeu na tarde desta terça-feira (16), traficante com 45 papelotes de cocaína, 25 pedras de crack e 31 reais em espécie

Polícia indicia pai e mãe de adolescente que pediu socorro pelas redes sociais após ser estuprada

Vídeo - Segundo incêndio em menos de um ano acontece no setor de meio ambiente em Conchal

Polícia Civil investiga mais dois padres por suspeita de abuso sexual da diocese de Limeira, SP

Vereadores de Conchal aprovam relatório para a abertura de processo de cassação do vereador Rodinei Ferreira da Silva.

FaceApp: App que envelhece rosto dos usuários vira febre na internet; veja como usar

Homem atacado por onça-pintada é salvo por 5 cachorro em MS

Liberação de saque de contas do FGTS será anunciada na próxima semana, diz ministro da Casa Civil

Descoberta a origem de vídeo de drone com fogos de artifício

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

Todas as Publicações

Mostrar mais