Novidade!

Governo lança carteira estudantil digital gratuita



Na última sexta-feira (6) o governo federal lançou a carteirinha ID Estudantil para estudantes da educação básica, tecnológica e superior. A carteirinha será digital por meio de download em aplicativo no Google Play e na Apple Store e gratuita.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou na sexta a MP (Medida Provisória). O documento estará disponível a partir de 90 dias após a publicação da MP no Diário Oficial da União.

A intenção do Planalto é concorrer com a UNE (União Nacional dos Estudantes) e outras entidades, como a Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), cujas principais fontes de renda advêm da emissão de carteiras estudantis. Internamente no governo, a iniciativa foi denominada de "MP da Liberdade Estudantil”.

A carteira de estudante permite que um aluno pague meia-entrada em eventos culturais, como shows de música, peças de teatro e filmes no cinema.

"Não teremos mais minoria para impor certas coisas em troca de carteirinha. A liberdade estudantil é muito bem-vinda", afirmou Bolsonaro.

As entidades não ficarão impossibilitadas de emitir carteirinhas, mas a procura por elas deve diminuir, porque cobram pela emissão dos documentos. Atualmente, uma carteira por meio da UNE sai por R$ 35 mais frete. Em discurso, Bolsonaro também argumentou que R$ 30 faz falta no orçamento para muitos alunos e, assim, até hoje, ficavam sem o documento.

Pela proposta, a partir de 1º de janeiro de 2021, todos que emitirem carteirinhas terão de consultar a base de dados do Ministério da Educação para a impressão do documento. O objetivo é diminuir fraudes e unificar as informações dos alunos, informou o governo.

A MP inclui autorização para que o ministério crie o cadastro do Sistema Educacional Brasileiro. Ao solicitar o documento, o estudante terá de consentir com o compartilhamento de dados cadastrais e pessoais com a pasta para ajudar a alimentar o sistema.

As informações poderão ser compartilhadas com outras entidades da administração pública federal. Pela MP, o uso do cadastro deve seguir a Lei Geral de Proteção de Dados.

O Ministério da Educação poderá optar por fechar contrato com a Caixa Econômica Federal para emitir a carteira fisicamente. Para não perder a validade, a MP precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em até 120 dias. Com informações do ‘UOL’.



Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Prefeitura prepara terreno para receber construção de empresa que estima gerar 3 mil empregos diretos em Conchal

27/01/2020 - Departamento de Saúde disponibiliza novos dados referentes à situação da dengue em Conchal

Ônibus Circular em Conchal recebe novos horários

Prefeitura inicia "Mega Mutirão" contra dengue a partir desta sexta-feira em toda a cidade

Coronavírus pode ter sido transmitido por sopa de morcego e carne de cobra. Os animais são vendidos vivos na China e consumidos como iguaria

Via Rápida Virtual tem 20 mil vagas para cursos rápidos e gratuitos

Prefeitura de Conchal declara guerra contra o mosquito da dengue

Minas Gerais tem primeiro caso suspeito de “coronavírus” no Brasil

Começa a valer a partir de 31 de janeiro novo modelo de placa de veículos padrão Mercosul

Todas as Publicações

Mostrar mais