Novidade!

Após envolvimento de Bolsonaro, Moro pede a Aras investigação conjunta do MPF e PF sobre caso Marielle



Conteúdo: ‘Jovem Pan

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediu, em um ofício enviado,  ao Procurador-Geral da República (PGR), Augusto Aras, a instauração de um inquérito sobre o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL), que agora envolve, também, o nome do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Na solicitação, enviada nesta quarta-feira (30), Moro pede que a apuração seja feita em conjunto pelo Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF).

“Para que os fatos sejam devida e inteiramente esclarecidos, por investigação isenta, venho através desta solicitar respeitosamente a V.Ex.ª que requisite a instauração de inquérito para apuração, em conjunto, pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal, perante a Justiça Federal, de todo o ocorrido e de todas as suas circunstâncias”, diz a nota.

Mais cedo, Bolsonaro disse que estava conversando com o ministro para que o porteiro, que citou seu nome em dois depoimentos, pudesse ser ouvido novamente na investigação, dessa vez pela PF. “O porteiro ou se equivocou ou não leu o que assinou. Pode o delegado [da Polícia Civil] ter escrito o que bem entendeu e o porteiro, uma pessoa humilde, né, acabou assinando embaixo. Isso pode ter acontecido. Estou conversando com o ministro da Justiça, o que pode ser feito para a gente tomar, para a polícia pegar o depoimento novamente. O depoimento agora desse porteiro pela PF”, declarou.

Como justificativa para o pedido, Moro ressalta uma possível “inconsistência” na investigação conduzida no Rio de Janeiro ou “tentativa de envolvimento indevido do nome do Presidente da República no crime em questão”, uma vez que a própria reportagem do Jornal Nacional verificou que Bolsonaro não estava no Rio de Janeiro, mas sim em Brasília, na data do crime.


Segundo o ministro, a tentativa de incriminar o presidente “pode configurar crimes de obstrução à Justiça, falso testemunho ou denunciação caluniosa, neste último caso tendo por vítima o Presidente da República, o que determina a competência da Justiça Federal e, por conseguinte, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal”.

Para reforçar o pedido a Aras, Moro lembrou, na carta, que já houve tentativa de obstrução da Justiça no caso anteriormente, que só foi “contornada com a atuação independente da Polícia Federal e que contribuiu para identificação dos reais suspeitos pela prática do crime em questão”.





Imperdível

Publicidade

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Lago/Jd das Palmeiras - Após perseguição Polícia Militar prende criminoso e recupera veículo roubado durante patrulhamento em Conchal

Polícia Militar é acionada para conter discussão em um bar de Conchal - Homem carregava duas armas de fogo

Polícia Militar estoura ponto de preparo e distribuição de drogas em Conchal

Conchal Eleições 2020 no F5 – Veja a lista de candidatos a vereador(a) que se inscreveram para participar das entrevistas

Homem procurado da Justiça por estupro é preso em Martinho Prado

Conchal - Ministério Público emite comunicado para que candidatos cumpram as leis de prevenção à disseminação do coronavirus - O Ministério Público Eleitoral alertou que o descumprimento às orientações pode configurar a prática do delito previsto no art.268 do Código Penal

Criminoso rouba estabelecimento comercial após agredir vítima e acaba preso pela PM em Araras, SP

Criança de 3 anos vai parar na UTI após levar picada de escorpião no Jardim São Paulo em Conchal

Policial militar é acionado em acidente com moto e descobre morte de irmão: 'Desespero total'

Todas as Publicações

Mostrar mais