Justiça de SP decreta prisão de professor de kung fu acusado de abusar de dez alunas

Luiz Fabiano do Nascimento negou que tenha assediado quaisquer alunas e disse ser normal encostar nos praticantes para orientá-los.

Luiz Fabiano do Nascimento negou que tenha assediado quaisquer alunas Foto: Facebook / Reprodução


A Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária por 30 dias do professor de kung fu Luiz Fabiano do Nascimento, acusado de abusar sexualmente de ao menos dez alunas, uma delas menor de idade, desde 2014.

Ao justificar o pedido de prisão, a Polícia Civil alegou que havia risco de fuga, já que o professor iria participar de uma competição nos Estados Unidos no mês que vem. O Ministério Público concordo com o pedido, concedido pelo juiz Jean Thiago Pereira.

Segundo a polícia, ex-alunas de Nascimento formaram um grupo de Whatsapp para trocar mensagens sobre os supostos abusos. Uma delas relatou que, em 2014, quando tinha 11 anos, foi "apalpada" pelo professor enquanto estava provando o uniforme na academia.

As demais vítimas têm entre 16 e 34 anos. Os depoimentos seguem um mesmo padrão. Na maioria dos casos, segundo as mulheres, Luiz usava o pretexto de corrigir a postura delas ou um movimento para passar a mão em suas partes íntimas.

Uma arquiteta de 29 anos disse que teve os seis tocados pelo professor. Outra mulher, de 32, relatou que o acusado encostou em sua virilha.

Em depoimento divulgado pela TV Globo, Luiz negou que tenha assediado quaisquer de suas alunas. Ele disse que dá aulas há cerca de 20 anos e que é normal encostar nos alunos para orientá-los a fazerem os exercícios corretamente, evitando lesões.

Conteúdo: O Globo






Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Corpo de mulher é encontrado fora da cova e seminu: “Apavorante”

Suspeito de Roubar Joalheria em Conchal é preso pela Policia Civil

Videos - Após chuvas em Conchal, infestação de pequenos sapos assusta moradores

Justiça determina bloqueio de 407 mil reais do Presidente da Câmara Municipal de Conchal Roberson Claudino Pedro (Robinho) e de Marcelo Aparecido Mandeli, ex-assessor do presidente

Adolescente de 12 anos é estuprada dentro de escola pública em SP

Corpo de menina torturada por pai tem 37 marcas de tiros de arma de pressão, diz Conselho Tutelar

Suspeito de matar engenheira após perseguição no trânsito é preso em MT

Oferta de emprego que veta 'negras e gordas' vira caso de polícia em Belo Horizonte

Polícia de MT encontra fazenda onde onças-pintadas teriam sido filmadas mortas em caminhonete

Todas as Publicações

Mostrar mais