Motorista que arrastou vendedora de balões no DF estava com CNH suspensa por embriaguez

William Weslei Lelis Vieira foi flagrado pela PM em dezembro de 2016. Ele perdeu licença dois dias antes do crime, após processo na Justiça.


O empresário William Weslei Lelis Vieira, de 34 anos, que arrastou uma vendedora de balões de 63 anos na noite do último sábado (15), no Distrito Federal, estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa quando cometeu o crime. Ele perdeu a licença, após ser flagrado dirigindo sob efeito de álcool.

Vieira recorreu à Justiça, mas perdeu o direito de dirigir dois dias antes de cometer o crime contra a idosa. Na época em que foi parado pela Polícia Militar do Distrito Federal em uma fiscalização na região do Sudoeste, o empresário teria se recusado a fazer o teste do bafômetro.

Quase dois anos e meio depois, no dia 13 de junho, a ação foi concluída, e William Weslei teve a carteira suspensa. No entanto, ele ainda podia dirigir por 30 dias – prazo legal para entregar a habilitação.

A suspensão foi publicada no Diário Oficial do DF. No texto, consta a seguinte frase: "O diretor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal torna pública a aplicação da penalidade de suspensão do direito de dirigir veículo automotor aos condutores relacionados".

O nome de William Weslei aparece, logo em seguida, por infringência ao artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, que corresponde ao texto sobre a Lei Seca.

'Não percebi'

Em depoimento prestado nesta terça-feira (18), William Wesley Lelis Vieira disse "que não percebeu que estava arrastando a idosa".

Ele afirmou, ainda, que "fez uma brincadeira" ao fechar o vidro e arrancar o carro sem pagar pelos balões, segundo o delegado Paulo Henrique de Almeida, que investiga o crime. A mulher que estava no banco do carona foi quem tomou os balões da idosa.

Os três balões que ficaram dentro do carro estavam amarrados ao restante que a vendedora tinha preso ao pulso. Quando o vidro do carro foi fechado, a idosa acabou arrastada por cerca de 100 metros pelo asfalto.

Marina Izidoro de Morais machucou o rosto, as pernas e os braços. Ela foi socorrida por pessoas que passavam pelo local e levada a um hospital. O motorista disse em depoimento que, quando notou que "o carro estava muito pesado", abriu o vidro e soltou os balões.

A mulher que estava no carro com Vieira também prestou depoimento à Polícia Civil e reforçou a versão do empresário de que tudo não passou de uma "brincadeira". Ela tem 28 anos e, segundo o delegado Paulo Henrique de Almeida, é amiga do empresário.

O crime
Na segunda (17), o delegado Paulo Henrique Almeida informou que o motorista poderia ser enquadrado em até três tipos de crime:

·        Lesão corporal de trânsito
·        Lesão corporal com a intenção de praticar um crime
·        Tentativa de homicídio

Nessa terça, no entanto, o delegado disse que "ainda é cedo para saber qual crime ele [o motorista] se encaixa".

De acordo com o responsável pela 12ª Delegacia de Polícia, a mulher que estava no carro com Willian Wesley Lelis Vieira responderia como coautora.



Comentários

Não Perca Tempo! Venha para os Cursos 24 horas

Leia também...

Polícia Civil de Conchal apreendeu na tarde desta terça-feira (16), traficante com 45 papelotes de cocaína, 25 pedras de crack e 31 reais em espécie

Polícia indicia pai e mãe de adolescente que pediu socorro pelas redes sociais após ser estuprada

Vídeo - Segundo incêndio em menos de um ano acontece no setor de meio ambiente em Conchal

Polícia Civil investiga mais dois padres por suspeita de abuso sexual da diocese de Limeira, SP

Vereadores de Conchal aprovam relatório para a abertura de processo de cassação do vereador Rodinei Ferreira da Silva.

FaceApp: App que envelhece rosto dos usuários vira febre na internet; veja como usar

Homem atacado por onça-pintada é salvo por 5 cachorro em MS

Liberação de saque de contas do FGTS será anunciada na próxima semana, diz ministro da Casa Civil

Descoberta a origem de vídeo de drone com fogos de artifício

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Bolsonaro

Todas as Publicações

Mostrar mais