Pular para o conteúdo principal

90 dias Grátis

Fundo Social de Solidariedade de Conchal recebe doação de 680 cestas básicas

O Fundo Social de Solidariedade de Conchal recebeu na terça-feira, dia 11, uma doação de 680 cestas básicas. A doação foi realizada após um pedido, feito ao Fundo Social de São Paulo (FUSSP), através de ofício, encaminhado em abril.   O pedido foi atendido pela primeira-dama do Estado de São Paulo e presidente do FUSSP de São Paulo, Beatriz Maria Bettanin Doria.   As cestas serão destinadas às famílias vulneráveis do município através de avaliação social realizada no Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, localizado na Rua Mato Grosso, 512 - Parque Industrial - Telefone: 38661301 e no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, na Rua dos Petermann, 154 - Conj.Habitacional Deputado Barros Munhoz - Fone: 3866-4988. Fonte: Prefeitura de Conchal                

OS MELHORES FILMES - BAIXE O APP AGORA!

De onde vem o que eu uso: de roupas a calçados, couro brasileiro tem origem no boi e movimenta mais de R$ 8 bilhões por ano




Ele está presente nos sapatos, na jaqueta, já foi matéria-prima da bola de "capotão” das partidas de futebol e muito sambista já tocou instrumentos até o “couro comer”.

O couro é um dos produtos mais antigos da humanidade. Existem registros de uso da pele de animais há mais de 5 mil anos.



No Brasil, o principal fornecedor de couro é o boi. O motivo é que aqui existe um dos maiores rebanhos do mundo: são mais de 214 milhões de animais, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tem mais gado do que gente no país.

E, com tanta oferta de animais, consequentemente, o Brasil é um dos grandes produtores mundiais de couro. É um setor que movimenta mais de R$ 8 bilhões por ano.



Atualmente, 80% da produção brasileira de couro é destinada ao mercado externo, sendo a China a principal compradora. Em 2019, a indústria foi alvo de questionamentos por partes de marcas estrangeiras em meio ao aumento de queimadas na Amazônia.

Para este ano, a expectativa é que a produção brasileira seja menor por causa da queda no abate de animais no país por conta pandemia do novo coronavírus.



Versatilidade

O boi é considerado um animal extremamente versátil, em que tudo dele é aproveitado. O G1 já mostrou que o algodão, por também ter essa qualidade, é conhecido como “boi vegetal”.

Toda a cadeia produtiva da pecuária movimentou mais de US$ 157 bilhões em 2019. É uma das principais atividades do agronegócio brasileiro.



Apesar de tantos usos possíveis com o animal, especialistas lembram que todo esse mercado só existe por um motivo: a alimentação.

“Os animais são criados por causa do alimento, da sua carne, para saciar a produção. Nós damos destino a um produto que iria apodrecer e que teria que ser enterrado”, explica José Bello, presidente do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB).



Além do couro, existem outros destinos para os restos dos animais abatidos nos frigoríficos. O sebo pode ser usado na produção de biodiesel e produtos de higiene, por exemplo. Os ossos viram farinha que é utilizada na fabricação de ração para pets e aves.

Todo esse mercado, além do couro, como o processamento de sebo e ossos, é conhecido como reciclagem animal, uma atividade que também movimentou mais de R$ 8 bilhões no ano passado (veja mais ao fim da reportagem).



Onde o couro é usado?

Por definição, couro é a pele de qualquer animal que foi curtida. Esse processo de curtimento é necessário para que não apodreça após o abate.

No Brasil, as peles mais comuns que passam pelos curtumes, a indústria do couro, são as de bovinos, porcos, cabras e ovelhas. Também há empresas que trabalham com peixes e jacarés, por exemplo, mas em escala menor.



A produção de couro no país segue a lógica do rebanho bovino, ou seja, está mais concentrada no Centro-Oeste. Como a pele é um material extremamente perecível, as indústrias precisam ficar próximas aos frigoríficos para que o produto não perca a qualidade.

Concorrência com o 'couro sintético'

O principal uso do couro bovino é na indústria de calçados. Outra parte segue para a indústria têxtil ou é utilizada na confecção de móveis residenciais e acabamento de automóveis.



Apesar do couro ter um mercado consolidado e séculos de conhecimento do público, a disputa com outros tecidos de origem vegetal ou sintéticos é um desafio para a atividade.

“O setor de couro, nos últimos 5 anos, sofreu bastante com a entrada desses materiais”, reconhece José Bello, do CICB.



Um dos pontos de embate é a utilização do termo “couro sintético” ou “couro vegano”, tanto que existe uma lei federal que proíbe o uso do nome para produtos que não tenham origem animal.

“O couro é tão nobre que tem muita gente querendo imitar. O sintético quer virar couro, mas o couro não quer virar sintético.”



Além da concorrência dos sintéticos, o algodão tem tomado uma parte de um mercado importante para o setor: a indústria de calçados. Isso porque se passou a usar mais tênis, especialmente os esportivos, do que sapatos.

Mas o couro ainda tem uma aceitação boa no mercado de luxo e de acessórios, como carteiras, cintos e jaquetas. “O couro é muito durável, quem não tem em casa aquela jaqueta ou bolsa de couro que existe há anos na família?”, questiona José Bello, do CICB.



Indústria diz que é sustentável

Os curtumes argumentam ainda que o couro é um material muito mais sustentável que seus concorrentes. “A maioria dos produtos veganos são de origem do petróleo. Cabe ao consumidor avaliar o que é mais sustentável: o couro ou um derivado de petróleo”, continua Bello.

“Nós estamos em uma fase de reposicionamento do couro para mostrar que o couro é sustentável, muito mais do que artigos feitos com outros materiais, que duram pouco e geram mais resíduos”, completa.



Segundo dados das indústrias, o Brasil os frigoríficos produzem cerca de 1,5 milhão de toneladas de couro, fruto do abate dos animais. Isso daria 40 milhões de peças de couro. “Imagina se isso não fosse curtido? Faltaria cemitério para enterrar tanta pele”, afirma o presidente do CICB.

“O couro faz parte de uma economia circular, em que se aproveita tudo do boi, a indústria do petróleo ainda não completou esse ciclo. O couro não polui oceanos, por exemplo, o plástico e outros derivados do petróleo, sim”, acrescenta.



O couro e o meio ambiente

Apesar de afirmar que a atividade é sustentável, em 2019, o setor foi questionado por indústrias de roupas de outros países na mesma época em que notícias sobre o aumento de queimadas na Amazônia ganharam o mundo.

Como a pecuária é uma atividade muito concentrada nos estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão), a produção de couro entrou na mira das empresas estrangeiras.



Tanto que, entre agosto e setembro de 2019, duas empresas, a americana VF, dona das marcas Vans e Timberland, e a sueca H&M, uma das maiores varejistas de moda do mundo, suspenderam temporriente as compras do couro brasileiro. Elas queriam garantias de que o couro não contribui para danos ambientais.

O CICB diz que o volume negociado com essas empresas era pequeno e não soube informar se as vendas foram retomadas mais de um ano depois da crise.


De acordo com as fabricantes brasileiras, a cadeia produtiva do couro segue parâmetros de sustentabilidade por meio de dois programas de rastreabilidade: o Certificação de Sustentabilidade do Couro Brasileiro (CSCB) e o Leather Working Group (LWG, na sigla em inglês).

Esses programas, segundo a associação, definem padrões ambientais e trabalhistas que os curtumes devem seguir e são uma espécie de "garantia" para os compradores de que o produto respeitou as boas práticas de produção sustentável.


A maior parte dos curtumes exportadores do Brasil possui o nível máximo de certificação, conforme mostrou o G1. Mesmo assim, o CICB afirma que a principal lição aprendida no episódio é que as indústrias precisam apresentar melhor a origem do produto.

“Nós temos todos os cuidados, todos os documentos e certificações necessária. A rastreabilidade é um desafio, todo mundo quer esse controle, ele tem que ser feito, mas precisa de tempo (para implementação)”, explica Bello.



“Os consumidores estão atentos e adquiriram o hábito de conferir (a origem do produto), querem a informação de tudo. Quanto mais rastreabilidade na cadeia, mais tranquilos consumidores e indústrias ficam. Ninguém quer problema”, argumenta o presidente do CICB.

O couro exótico

Se a sustentabilidade é uma das exigências da produção de couro, outra atividade do segmento tem forte imagem negativa entre os consumidores: a caça de animais para a retirada da pele.



Ao contrário do princípio do uso do couro bovinos, por exemplo, esse tipo de indústria tem como objetivo principal a pele do animal, e não o uso dele como alimento.

O mercado de casacos de pele é de luxo, são poucas unidades vendidas a um público muito específico, especialmente na Europa, onde se usa normalmente o couro da raposa como matéria-prima.



“Isso formou uma mídia negativa em relação ao mercado de peles. Mas é um nicho, nós não temos esse tipo de indústria no Brasil. São mercados mais estabelecidos na Espanha e na Itália”, diz José Bello.

“Porém, 99% das peles e couros do mundo são originários da produção de alimentos, seja carne ou leite”, completa.



A reciclagem animal

Além da carne que chega à mesa do consumidor e do couro presente em roupas, sofás e automóveis, o que sobra do animal abatido é reaproveitado e segue para outras indústrias, as de reciclagem animal.

A maior parte da reciclagem vem da compra de restos dos frigoríficos, outra parte vem de peixarias e açougues da cidade. As empresas do setor dizem que destinam 100% do resíduo que é comprado.


“Nós recolhemos o que seria ‘lixo’ para os frigoríficos e agregamos valor. O setor recolheu 13 milhões de toneladas de resíduos em 2019, isso corresponde a 30% da capacidade total de lixões e aterros do país”, afirma Décio Coutinho, presidente da Associação Brasileira de Reciclagem Animal (Abra).

Os principais produtos desse segmento, segundo a Abra, são o sebo e as farinhas que surgem do processamento de ossos, sangue e vísceras.



O sebo é o que tem maior valor agregado, explica Alcides Torres, diretor da Scot Consultoria. É um produto disputado pela indústria de combustíveis, para a fabricação de biodiesel e pelas fábricas de produtos de higiene e limpeza.

Por outro lado, a farinha de resto de animais é a mais negociada. O Brasil é o quarto maior exportador desse produto, ainda de acordo com a consultoria.


Os maiores consumidores deste mercado são o segmento de produção animal (aves e suínos para abate) e o de animais de estimação, já que a farinha é a base de algumas rações disponíveis no mercado.

Atualmente, 96% do que é produzido fica no país e o restante é exportado. Os principais mercado para esses produtos são Estados Unidos, Chile e Colômbia.



Mas o setor quer expandir mercados para os produtos vindos da reciclagem animal. A Ásia é o destino desejado.

“Em função da peste suína africana na Ásia, a gente tem um grande potencial, já que esses países estão modificando seu modelo de produção de carnes, eles vão precisar de uma grande quantidade de ração e farinha”, explica Décio Coutinho, presidente da Abra.

*Com informações de G1.









F5 Conchal e Região

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?

Quer receber notícias gratuitamente via WhatsApp?
Clique na imagem e nos envie o seu nome e idade

Tudo o que você precisa, em um só lugar

Tudo o que você precisa, em um só lugar
Acesse Amazon

VEJA TAMBÉM

Frigorifico emite comunicado à prefeitura de Conchal informando sobre retomada das obras – No documento a empresa esclareceu os motivos que retardaram a evolução do projeto

Aconteceu na tarde de quarta-feira (12), na fanpage do F5, a entrevista com o prefeito de Conchal Vando Magnusson, o diretor administrativo André de Abreu e o diretor financeiro Marcel Fadel. A entrevista foi realizada remotamente e transmitida ao vivo. O objetivo principal do encontro digital, foi o de levar ao conhecimento da população conchalense, a prestação de contas da prefeitura de Conchal, referente aos recursos recebidos para o combate a pandemia.   Porém diante de diversas situações que há tempos vem sendo questionada por cidadãos em redes sociais, o F5 aproveitou a oportunidade para expandir a pauta com os entrevistados.   Os temas abordados foram:   • Instalação do frigorífico que pretende gerar 3 mil empregos diretos em Conchal • Obra da construção da nova ponte da Avenida União (Cristo) • Do retorno às aulas nas escolas da rede municipal de ensino • Segurança Pública • Recursos recebidos nos primeiros meses de 2021 por meio de emendas parlamentar F

Policia Militar apreende menor após roubo a comerciante em Conchal

A equipe de patrulhamento ostensivo da Policia Militar estava pela Avenida Prefeito Francisco Magnusson, na tarde desta quinta-feira (13), quando pelo cruzamento da Travessa Moreno Peres, visualizaram dois indivíduos correndo. Um dos indivíduos tropeçou e caiu ao solo, sendo abordado e detido imediatamente pelos policiais. A vítima que veio de encontro com a viatura, havia informado aos policiais sobre o ocorrido. Segundo a vítima, os indivíduos adentraram em seu estabelecimento comercial anunciando um assalto, dizendo e mencionando estarem armados.  Os elementos roubaram 1 celular marca Motorola, modelo MOTO ONE ACTION.   O segundo individuo se evadiu nas proximidades do Lago Municipal, sendo realizado buscas pelo local e proximidades juntamente com VTR I-36229, não sendo localizado. Os policiais levaram o menor de 16 anos de idade, ao Hospital Madre Vanini para atendimento, realizando exame de corpo delito. Em seguida o menor foi encaminhado à delegacia de polícia de Conchal, p

Mulher 'dá golpe em golpista' no WhatsApp e publicação viraliza na internet

Nos últimos meses, ficou comum entrar nas redes sociais e ver algum amigo dizendo que golpistas invadiram o seu WhatsApp e que estão pedindo dinheiro aos contatos. Mas, como já diz o ditado popular: tudo que vai, volta. E foi o que aconteceu com Jéssica Bernardo na última semana. Ao entrar no app, a usuária foi abordada por uma "amiga" pedindo R$ 980 emprestados.   "Eu já sabia que era golpe, porque nossos amigos em comum já tinham avisado todo mundo", explica Jéssica. Ao ser abordada pelo golpista, ela disse que passaria o valor, mas precisaria de crédito. No fim, ela saiu com mais R$ 20 e o criminoso com nada. Confira a conversa na íntegra:   Clique na imagem para ver postagem na integra A publicação foi feita no dia 6 de maio e já conta com quase sete mil compartilhamentos e dois mil comentários.   O golpe A fraude conhecida como "account takeover" (roubo de conta, em tradução livre) é a mais frequente no mensageiro. E, segundo o especiali

Entrevista com prefeito Vando Magnusson e diretores acontece nesta quarta-feira (12) a partir das 16hs aqui no F5

A entrevista que estava com o prefeito Vando Magnusson e diretores, programada para acontecer as 19hs desta quarta-feira (12), foi antecipada para as 16hs de hoje. A entrevista acontecerá online e será transmitida ao vivo pela Fanpage do F5 (Clique aqui). Amazon inaugura loja para compras internacionais no Brasil com frete grátis - Clique na imagem e conheça a loja. Pauta: ·        Instalação do frigorífico que pretende gerar 3 mil empregos diretos em Conchal ·        Obra da construção da nova ponte da Avenida União (Cristo) ·        Do retorno às aulas nas escolas da rede municipal de ensino ·        Segurança Pública ·        Recursos recebidos nos primeiros meses de 2021 por meio de emendas parlamentar Federal e Estadual ·        Distribuição do auxílio emergencial da lei Aldir Blanc, destinado aos artistas e atividades culturais do município ·        Qual é o valor atual da dívida municipal ·        Prestação de contas dos recursos que foram destinados pelo Go

Show de Prêmios Dia das Mães, realizado terça-feira (11) às 19h, na Acico sorteou 7.500 reais – Acesse e veja quem foram os ganhadores

Conheça os ganhadores:   🔹 Caroline Theodoro Bueno Cupom recebido do Posto 3 Irmãos Prêmio: R$ 2500,00 em vales-compras   🔹 Katia C. Fadel e Silva Cupom recebido na Torres Instalações Elétricas Prêmio: R$ 2000,00 em vales-compras   🔹 Sebastiana Aprígio Pereira Cupom recebido na Fadel Imóveis e Seguros Prêmio: R$ 1500,00 em compras   🔹 Claudemir Braz Cardoso Cupom recebido na Contcon Prêmio: R$ 1000,00 em compras   🔹 Aline Kate Araújo Dias Cupom recebido na Instaladora Aliança Prêmio: R$ 500,00 em vales-compras  

Acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições no interior de SP

A Polícia Militar prendeu, no último sábado (8), em Presidente Prudente (SP), Rafael Lusvarghi, acusado de terrorismo na Ucrânia. Conhecido também por prisões em protestos no Brasil, o ex-professor de inglês de 36 anos estava com drogas e munições.   Ele foi detido após ser averiguado pelos policiais, que notaram atitude suspeita quando o homem se assustou ao ver os agentes na rua.   Na casa do “guerrilheiro brasileiro”, os policiais apreenderam 25 kg de maconha, cocaína, 350 munições de arma 9mm, dinheiro, passaportes, balança de precisão e uma moto. Ele foi detido após abordagem de rotina da polícia na cidade do interior paulista.   Lusvarghi participou dos protestos violentos no Brasil contra a Copa do Mundo de 2014 e lutou com as forças separatistas da Ucrânia em 2018, onde acabou preso e saiu em liberdade condicional, retornando ao Brasil. ASSISTA REPORTAGEM COMPLETA. CLIQUE AQUI.      

40 leitos de suporte respiratório para Covid são autorizados em São Carlos, Araraquara e Conchal

O Ministério da Saúde autorizou, na quinta-feira (6), 40 leitos de suporte ventilatório pulmonar em São Carlos, Araraquara e Conchal, para atendimento de pacientes com Covid-19 que não evoluíram para estado grave, mas que necessitam de suporte de oxigênio.   Segundo o ministério, os leitos terão um repasse de R$ 574,4 mil por mês. As autorizações são em caráter excepcional e temporário.   Leitos autorizados na região:   São Carlos - foram autorizados 4 leitos que já estão em funcionamento no Hospital Universitário (HU); Conchal - foi autorizado um leito novo que irá atender pacientes no Hospital e Maternidade Madre Vannini Araraquara - o G1 solicitou informações sobre os leitos à prefeitura, na noite de quinta-feira (6), mas não obteve retorno até a publicação da reportagem. Pedido de leitos De acordo com o Ministério da Saúde, a autorização ocorre sob demanda dos estados, que têm autonomia para disponibilizar e financiar quantos leitos forem necessários. Apesar dis

Polícia Militar Rodoviária recupera carreta roubada em Limeira com carga de etanol

Na madrugada desta quarta-feira (12), equipes da Polícia Militar Rodoviária recuperaram um caminhão SCANIA/Tanque, carregado com etanol, durante patrulhamento pelo município de Campinas (SP).   De acordo com informações, a empresa de rastreamento Positron fez o contato com a base do Policiamento Rodoviário, dando conta de que um dos veículos por ela rastreado, havia sido violado em Limeira (SP), e que provavelmente estava sendo roubado, sendo que o sinal indicava a Rodovia Anhanguera (SP-330), sentido capital.   As equipes permaneceram em patrulhamento e lograram êxito em avistar o conjunto transportador no km 104 sul. Após um breve acompanhamento, abordaram no km 102 da mesma via e após vistoria veicular, detectaram que o painel do veículo estava todo danificado e com o dispositivo jamper.   O condutor foi questionado e acabou confessando que não era o verdadeiro motorista do caminhão, mas não sabendo onde este estava, apenas que receberia um dinheiro para dirigir o veícul

Amazon inaugura loja para compras internacionais no Brasil com frete grátis

A Amazon anunciou nesta terça-feira (11) o lançamento de uma nova divisão na loja virtual da empresa no Brasil. Trata-se da seção Compras Internacionais, que traz uma seleção de itens vindos de outros países com uma série de vantagens para quem faz a aquisição no ecossistema da companhia.   As compras internacionais da Amazon brasileira trazem milhares de itens que, segundo a companhia, têm um prazo de entrega reduzido em mais de 40% se comparado a outras formas de envios. Além disso, membros do clube de assinatura Prime manterão frete gratuito para produtos que levam o selo da plataforma.   Clique na imagem e conheça a loja O usuário ainda pode pagar com métodos tradicionais do país, como boleto e parcelamento em até dez vezes no cartão de crédito. Todo o acompanhamento do pedido é feito no ambiente de rastreios da Amazon , incluindo o atendimento ao cliente em português.   70 milhões de músicas sem comercial. Clique aqui e experimente 90 dias gratuitamente  Seleção var

Fundo Social de Solidariedade de Conchal recebe doação de 680 cestas básicas

O Fundo Social de Solidariedade de Conchal recebeu na terça-feira, dia 11, uma doação de 680 cestas básicas. A doação foi realizada após um pedido, feito ao Fundo Social de São Paulo (FUSSP), através de ofício, encaminhado em abril.   O pedido foi atendido pela primeira-dama do Estado de São Paulo e presidente do FUSSP de São Paulo, Beatriz Maria Bettanin Doria.   As cestas serão destinadas às famílias vulneráveis do município através de avaliação social realizada no Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, localizado na Rua Mato Grosso, 512 - Parque Industrial - Telefone: 38661301 e no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, na Rua dos Petermann, 154 - Conj.Habitacional Deputado Barros Munhoz - Fone: 3866-4988. Fonte: Prefeitura de Conchal